MENU

Search
Close this search box.
WhatsApp Image 2024-03-07 at 16.49.22

Assentamento Jonas Pinheiro terá Encontro Técnico Sobre Manejo da Cultura da Pitaya

Compartilhe nas redes sociais

O encontro levará conhecimentos sobre técnicas de manejo correto da pitaya, que tem sido uma alternativa rentável aos produtores da agricultura familiar

 

Vem aí o 1º Encontro Técnico Manejo da Cultura da Pitaya. Será realizado no dia 15 de março, no Assentamento Jonas Pinheiro. A realização é da SEMASA – Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar de Sorriso, por meio do programa Frutifica, em parceria com a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (EMPAER), o CAT Sorriso, por meio do projeto Cultivando Vida Sustentável e a Cresol.

Uma fruta saudável

A pitaya é uma fruta com baixo teor calórico e rica em antioxidantes e vitamina C. Seu consumo ajuda no fortalecimento do sistema imunológico.

Uma das variedades da pitaya: pitaya-vermelha.

Existem três espécies de pitaya, todas muito comercializadas pelos seus frutos, que lhes dão os nomes: a pitaya-branca (rosa por fora e branca por dentro), a pitaya-amarela (amarela por fora e branca por dentro) e a pitaya-vermelha (avermelhada por dentro e por fora).

Pitaya – uma alternativa rentável

Originária da América Central e México, a pitaya ganhou o paladar dos brasileiros. Cada vez mais presente nas feiras e bancas de supermercados, essa fruta exótica e com alto valor agregado, tem sido uma alternativa rentável para produtores da agricultura familiar.

A pitaya pode ser uma ótima fonte de complementação da renda de uma propriedade pequena ou média, trazendo resultados financeiros satisfatórios.

Manejo correto

Como a cultura da pitaya ainda é relativamente nova, não há existem muita informação sobre  técnicas de manejo. Por ser uma cultura rústica, com frutos de casca rígida, a pitaya é bastante resistente e requer poucos tratos culturais, se adaptando bem a diferentes tipos de climas e solos. Mas a planta requer certos cuidados na hora do manejo, desde o plantio correto, adubação, irrigação, controle de pragas e planejamento para comercialização.

 

Por isso, nesse 1º Encontro Técnico Manejo da Cultura da pitaya, foi convidado o engenheiro agrônomo Welington Procópio, que é coordenador do CEXPRO (Campo Experimental de Produção) da EMPAER, de Tangará da Serra, devido a sua experiência e conhecimento a respeito da cultura da pitaya.

“A pitaya é uma alternativa para o pequeno produtor, não só para sua alimentação, mas também como fonte de renda. E nesse encontro serão abordados vários técnicos sobre o manejo da cultura da pitaya. Vamos falar sobre o que é a pitaya, qual sua importância dela na alimentação para o nosso organismo, para a prevenção da saúde, segurança alimentar, importância de comprar mudas certificadas. serão abordados os desafios, o manejo, as principais pragas e doenças, como pode ser consumida e sua comercialização”.

De acordo com Paulo Velozo, engenheiro agrônomo, coordenador do Programa Frutifica Sorriso, “a Secretaria de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar acredita no potencial da cultura da pitaya, como meio de ampliar a renda para os produtores, e agregar diversidade de produção nas pequenas propriedades”.

O secretário Marlon Zanella destaca o objetivo do encontro:  “O objetivo do encontro técnico é difundir o conhecimento sobre as cultivares, o sistema de cultivo, adubação, poda e controle de doenças, além de promover a troca de informações entre produtores e entusiastas da cultura da pitaya. Por se tratar de uma fruta com alto valor agregado e grande procura no mercado, a pitaya também se destaca como uma fonte de renda na comercialização em natura além de doces e geleias”.

Sítio Okada será sede do evento:

 

Sítio Okada, localizado no lote 221, no Assentamento Jonas Pinheiro.

 

 

O encontro será realizado na sexta-feira, dia 15/03, no sítio Okada, localizado no lote 221, no Assentamento Jonas Pinheiro, de propriedade da produtora Leonilda Luciana Estruzani da Silva que se destaca como pioneira na produção destinada à venda. Ela tem cerca de 300 pés da fruta em seu sítio de 7,5 hectares, dos quais ela utiliza um hectare e meio para o plantio da pitaya.

Proprietária do sítio Okada, Leonilda Luciana Estruzani da Silva.

 

Ela nutre uma grande paixão pela cultura, demostrando todo seu empenho e dedicação ao desenvolvimento dessa cultura. Com uma incansável busca por conhecimento, a produtora tem boas expectativas de aprender mais sobre a cultura: “Pra mim esse encontro técnico será maravilhoso para tirar todas as dúvidas dos produtores, principalmente as minhas porque estou a cerca de três anos no ramo da pitaya, mas tem muitas coisas que eu ainda não sei. Tá vindo o especialista para explicar o que a gente tem que fazer pra melhor produzir. Pra mim será maravilhoso porque é uma oportunidade de mostrar nossa propriedade, sua realidade do dia-a-dia, com todos os desafios enfrentados pela agricultura familiar. Será uma troca de vivência, partilha e amor pelo que fazemos. Será um encontro muito produtivo e estamos contando com todo apoio da prefeitura e da secretaria. Será um evento maravilhoso”.

Como se inscrever:

Produtores, técnicos e demais interessados no evento podem fazer a inscrição clicando no link:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSemWVoU8rIkhx21s8BgReMfV7wpT9lrWcP6Ks6AjXmfJwuSCQ/viewform

 

 

 

Evento: 1º Encontro Técnico Manejo da Cultura da Pitaya

Data: 15 de Março de 2024

Horário: 07h30

Local: Assentamento Jonas Pinheiro, Lote 221 – Sorriso, Mato Grosso.

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o CAT Sorriso

As atividades do CAT são desenvolvidas através do Projeto Cultivando Vida Sustentável, desenvolvido em parceria com a Cargill e a Idh. As ações ajudam a cumprir metas previstas no Pacto PCI – Produzir, Conservar e Incluir – um acordo multiatores em torno de uma visão voltada ao desenvolvimento sustentável do território. O objetivo do projeto é alavancar a produção de soja sustentável, promover a restauração de áreas degradadas e oferecer assistência técnica para agricultores familiares na região de Sorriso, em Mato Grosso.

O CAT Sorriso é uma associação sem fins lucrativos que reúne produtores rurais e se esforça pelo desenvolvimento tecnológico em harmonia com o meio ambiente. Com 21 anos de atuação, o Clube Amigos da Terra preza pela transparência de suas ações voltadas à preservação do meio ambiente, reconhecendo e valorizando a família do campo, construindo e consolidando trabalhos com resultados comprovados. O CAT Sorriso conta com o apoio da Cargill e da Idh na realização de seus projetos. Para saber mais, acesse: www.catsorriso.org.br.

Assessoria de Comunicação Cat Sorriso
Tâmara Figueiredo | (66) 99995 – 7316| [email protected]