MENU

Search
Close this search box.
lira

Projeto Águas do Lira promove a recuperação de nascentes deste grande afluente do Teles Pires

Compartilhe nas redes sociais

 O CAT Sorriso e parceiros promovem a recuperação das  fontes de água ao longo da bacia do Rio Lira; projeto Águas do Lira já está com sua quarta nascente sendo revitalizada.

O projeto Águas do Lira – Seja Amigo das Nascentes vem sendo desenvolvido pelo CAT Sorriso. Um sonho antigo da Associação Clube Amigos da Terra era a revitalização das características físicas e ambientais das nascentes do Lira, um rio que nasce e deságua dentro do município de Sorriso, sendo um afluente importantíssimo para a bacia do Rio Teles Pires.

O Rio Lira, com seus 58,33 quilômetros de extensão, é um curso d’água de Mato Grosso, considerado patrimônio histórico, cultural, paisagístico, ecológico e turístico  do município de Sorriso- MT, por força da Lei Municipal 2.179, de 03 de abril de 2013. Ele nasce no município de Sorriso e deságua no rio Teles Pires.

 

O Rio Lira é considerado patrimônio histórico, cultural, paisagístico, ecológico e turístico  do município de Sorriso- MT.

 

O projeto Águas do Lira consiste na realização de uma ampla restauração das nascentes que fazem parte da Bacia do Rio Lira, com o objetivo de promover a recuperação das nascentes, em um plano de ação baseado no engajamento de agricultores proprietários de terras, que sejam parceiros do projeto e organizações comprometidas com a causa.

Problemática

Em 2020, foi realizado pela Prefeitura Municipal de Sorriso, por meio de uma empresa terceirizada, um diagnóstico das 109 nascentes que são fundamentais para o abastecimento e a manutenção da capacidade hídrica da Bacia Hidrográfica do Rio Lira. Dessas, 60 precisavam ser restauradas, apresentando características ambientais comprometidas, com necessidade de intervenções para a restauração da vegetação natural e da recuperação da funcionalidade.

Objetivo

O objetivo do projeto é além da restauração da vegetação nativa, promover o controle de erosões, melhorar a qualidade e o volume da água do rio, para múltiplos usos no meio urbano e para a produção agrícola irrigada, além de promover futuras oportunidades recreacionais. A população de Sorriso, que é de aproximadamente 100 mil habitantes acaba sendo beneficiada, seja direta ou indiretamente.

Educação Ambiental

O projeto realiza visitas monitoradas de estudantes da rede pública e particular de ensino para aulas de Educação Ambiental sobre as boas práticas agrícolas e ambientais, destacando a contribuição dos estudantes com o projeto com ajuda no plantio de mudas de espécies nativas.

 

       

       

Quatro nascentes sendo revitalizadas

Atualmente, quatro nascentes estão em processo de revitalização pela equipe do CAT Sorriso, em parceria com produtores, instituições e empresas parceiras. São elas: a nascente de número 37, conhecida como “Barriga Verde”; a de número 58, conhecida como “Olho D’água; a de número 53, chamada de “Bela” e a quarta, de número 50, localizada no Parque dos Ipês. A escolha das primeiras nascentes a serem restauradas se deu à medida que foram firmadas as parcerias para o acesso ao local e financiamento.

A diretora de projetos do CAT, Cristina Delicato fala sobre o andamento do projeto e sobre a quarta nascente que já começou a ser revitalizada: “Iniciamos o planejamento de revitalização da nascente número 50, localizada no Parque dos ipês, o engenheiro Florestal Everton Almeida do IFMT e o Engenheiro Agrônomo Adilson, do IFMT e o Cat Sorriso, elaboraram o projeto técnico. Nós iniciamos a intervenção em mais esta nascente no dia 02’de dezembro. A nascente 50 está sendo financiada pela Earthworm, Colgate e a Fix Incorporadora”, destacou.

 

   

   

 

Resultados até o momento

Os resultados alcançados até o momento tem sido satisfatórios. Junto às quatro nascentes em processo de revitalização. Entre as ações realizadas, destacam-se o plantio de mais de 7 mil mudas de espécies de árvores nativas da região, monitoramento e controle da erosão, instalação de curvas de nível e barragens de contenção, instalação de drenos e reconfiguração de áreas, permitindo a regeneração da vegetação nativa.

 

 

Parcerias

Para que o projeto seja economicamente viável, foram firmadas parcerias com empresas, como a Agrobaggio e Earthworm Foundation – Grupo Bimbo. E o engajamento de organizações parceiras e mobilização de prestadores de serviço. Além de instituições de ensino parcerias como o IFMT – Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso. Também destaca-se a importância dos produtores rurais, proprietários de áreas privadas onde encontram-se as nascentes de apoiarem a causa e abrirem suas porteiras para o trabalho das equipes.

Além disso, o projeto também envolve a educação ambiental, com a visita guiada pela equipe do CAT, de alunos de várias escolas que conhecem as áreas de restauro e participam de ações de plantios de mudas de árvores, promovendo a conscientização ambiental sobre a importância dos ecossistemas para os seres humanos.

 

Visita da equipe da Agrobaggio à nascente 37, conhecida como “Barriga Verde”

 

Earthworm Foundation

Um desses parceiros é a Earthworm Foundation, que apoia o projeto e ajuda no financiamento da revitalização da nascente 50. O gerente de Projetos da Earthworm, João Carlos B. Silva, destaca a parceria firmada com o Cat Sorriso. “O CAT Sorriso desempenha um papel essencial na condução de iniciativas transformadoras, exercendo influência significativa nas políticas de sustentabilidade que permeiam a cadeia nacional e global da soja. Colaborar de forma estreita com o CAT na execução de projetos voltados à restauração, na promoção de condições seguras e na identificação de rotas para a sustentabilidade na produção de soja é, para nós, não apenas uma experiência prazerosa, mas também um elo fundamental na busca por resultados impactantes para produtores comprometidos com a transformação de práticas produtivas sustentáveis”, reforça João Carlos.

 

Equipe da Earthworm Foundation, empresa que apoia o projeto e ajuda no financiamento da revitalização da nascente 50.

 

IFMT

O professor do IFMT – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Everton também destacou a importância da parceria do Instituto com o CAT “Entendemos que esta parceria com o CAT é muito importante pra nós do IFMT, como uma oportunidade de levarmos nossos alunos para conhecerem as atividades voltadas para uma produção mais sustentável, preocupada com o aspecto ambiental em um município que é destaque pela produção agrícola e que também vem cada vez demostrando uma preocupação maior com a conservação do meio ambiente e com o desenvolvimento sustentável. Isso é muito importante pra nós do IFMT, pelo fato que nós priorizamos o ensino baseado na pesquisa, extensão, na inovação tecnológica e também na sustentabilidade. É uma grande oportunidade de estarmos envolvidos em projetos e desenvolvimento de trabalhos a campo. Somos parceiros há dois anos do projeto de revitalização das nascentes do rio Lira, que traz contribuição para o meio ambiente como um todo.  Por meio dessa parceria, estamos  fazendo a recomposição da vegetação em torno das nascentes do rio Lira, que é um rio muito importante para o município, sendo reconhecido como um patrimônio histórico e ecológico do município de Sorriso e essa revitalização traz benefícios pela melhoria da qualidade da água, maior fornecimento de água para atividades agrícolas e serve como exemplo para demais municípios que tem esse potencial agrícola, como Sorriso tem, que precisam se atentar para manutenção da conservação ambiental, ou seja, produzir e ao mesmo tempo conservar nossos recursos ambientais”.

 

Alunos e professores do IFMT – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia em visita à nascente 58 “Olho D’Água”

 

Desenvolvimento de Pesquisa 

Contando com o apoio do CAT Sorriso e do IFMT Campus Sorriso, está sendo desenvolvida uma pesquisa científica a respeito do Rio Lira, pela mestranda do Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais (PPGCAM) da UFMT Campus Sinop, Rubia Giovelli, sob a orientação da Professora Dra. Roselene Schneider. O objetivo é levantar informações sobre a qualidade da água do Rio Lira, através da análise de parâmetros físico-químicos e microbiológicos. “Estamos realizando este monitoramento ao longo de um ano hídrico, obtendo informações sobre a dinâmica da qualidade da água em diferentes pontos (análise espacial) e diferentes períodos do ano (análise temporal). Além disso, estamos realizando o biomonitoramento em dez nascentes do Rio Lira, onde coletamos os macroinvertebrados bentônicos, que são insetos que vivem no sedimento das nascentes e nos indicam a situação daquele ambiente aquático e como essa situação se reflete na qualidade das águas”, frisou Rubia.

O CAT e o IFMT  auxiliando com transporte e estrutura física para a realização das coletas de amostras. E as análises são realizadas no Laboratório de Águas e Resíduos da UFMT Campus Sinop.

As atividades do CAT são desenvolvidas através do Projeto Cultivando Vida Sustentável, desenvolvido em parceria com a Cargill e a Idh. As ações ajudam a cumprir metas previstas no Pacto PCI – Produzir, Conservar e Incluir – um acordo multiatores em torno de uma visão voltada ao desenvolvimento sustentável do território. O objetivo do projeto é alavancar a produção de soja sustentável, promover a restauração de áreas degradadas e oferecer assistência técnica para agricultores familiares na região de Sorriso, em Mato Grosso.

Sobre o CAT Sorriso

O CAT Sorriso é uma associação sem fins lucrativos que reúne produtores rurais e se esforça pelo desenvolvimento tecnológico em harmonia com o meio ambiente. Com 21 anos de atuação, o Clube Amigos da Terra preza pela transparência de suas ações voltadas à preservação do meio ambiente, reconhecendo e valorizando a família do campo, construindo e consolidando trabalhos com resultados comprovados. O CAT Sorriso conta com o apoio da Cargill e da Idh na realização de seus projetos. Para saber mais, acesse: www.catsorriso.org.br.

Assessoria de Comunicação Cat Sorriso
Tâmara Figueiredo | (66) 99995 – 7316| [email protected]