Compartilhe nas redes sociais

Palestra com Xico Graziano e público de 500 participantes marcam lançamento de o “O agro na Escola”

O lançamento do projeto “O Agro na Escola, Um Sorriso para o Agro” teve a participação direta de cerca de 500 estudantes da rede municipal e particular do município de Sorriso. A palestra com Xico Graziano reforçou o objetivo principal da ação, que é de sensibilizar a comunidade escolar e a população em geral sobre os cuidados com o meio ambiente e o uso de práticas sustentáveis.

O palestrante destacou a importância do conhecimento no processo de valorização e transformação do agro. “É preciso avaliar o futuro e termos consciência de que forma vamos agir para garantir que as condições de vida em nosso planeta sejam, pelo menos, iguais ou melhores do que a que vivemos atualmente, e a sustentabilidade é o caminho para isso. O Brasil tem a obrigação de produzir e também de preservar o meio ambiente”, reflete Graziano.

Para o renomado engenheiro agrônomo, palestrar para a comunidade escolar foi um desafio motivante. “Sempre discutimos os caminhos da educação, como os professores, os livros e as apostilas tratam a trajetória do agro. Senti-me desafiado em participar desse projeto e busquei uma linguagem simples e direta em que as crianças e jovens pudessem reconhecer de que maneira o campo integra o seu dia a dia, principalmente morando no município que mais produz soja no mundo”, aponta o palestrante.

Graziano também destacou que “atualmente vivenciamos um processo de interiorização do desenvolvimento brasileiro. O crescimento da economia sempre esteve muito ligado à costa, ao litoral. Hoje temos o Centro-Oeste e fronteiras que nem se conheciam e que estão servindo a geração de valor. Este processo é muito importante para o futuro do país e só acontece por conta da agropecuária”, complementa.

A Escola de Educação Básica São José esteve presente com alunos e professores, e de acordo com o diretor, Emerson Castro Rosa, a instituição desenvolve junto aos estudantes, projetos, desde os primeiros anos até o ensino médio, relacionados à cadeia do agro que buscam justamente apresentar e explicar como funciona o segmento. “A ideia aqui é nos envolvermos e entendermos como funciona o sistema do agronegócio, até mesmo por estarmos em Sorriso, uma cidade agro, faz com que os alunos se interessem mais. É preciso entender a essência do campo”, relata Rosa.

O projeto também visa despertar a criatividade, motivando ações e práticas de sustentabilidade que tenham resultados a curto, médio e longo prazo, trazendo benefícios diretos e indiretos para o meio ambiente e a população em geral.

O presidente do CAT Sorriso, Darci Getúlio Ferrarin Junior, destaca que a Associação trabalha há cerca de 15 anos com educação ambiental nas escolas. “Esse projeto é muito importante porque leva os alunos a terem um entendimento e a reproduzi-lo dentro de casa, para os familiares, o que é o agro, como funciona, como são as cadeias produtivas, o que tem de acerto e o que tem de errado. É uma ação que mostra realmente o que é o agronegócio. Nossas cartilhas são muito didáticas, conseguem prender a atenção dos alunos e contribuem com a grade curricular no ensino sobre meio ambiente. Além disso, temos as vitrines tecnológicas que os estudantes podem visitar, e a palestra com o Xico ofereceu ainda mais subsídios para que eles tenham poder de decisão com base em informações corretas”, frisa Junior.

Atualmente, o CAT é gestor de um grupo de propriedades que representa cerca de 20% de toda soja certificada do Brasil. “Isso é muita coisa, um trabalho feito há oito anos. A comunidade apoia o CAT, temos apoio de instituições, da prefeitura, sindicato rural, Embrapa, IDH entre outros. O agro é nossa mola mestre e entendemos que a educação ambiental passa por todos os nossos produtores rurais”, complementar a vice-presidente do CAT Sorriso, Dudy Paiva.

De acordo com a secretária municipal de Educação e Cultura, Lúcia Korbes Drechsler, o município é exemplo de produção aliada a preservação ambiental. “De forma responsável mostramos quais modelos e projetos desenvolvemos, sempre incluindo a comunidade nestas ações para que as pessoas tenham consciência de preservar e fomentar hábitos sustentáveis e isso inclui os debates e ações nas escolas e no ensino sobre o meio ambiente, inclusive por meio de projetos como esse do CAT Sorriso em parceria com o Município”, destaca Lúcia.

Para Guilherme Pedrosa Castro Rosa, de dez anos de idade e que está no 6º ano da Escola de Educação Básica São José, a palestra com Xico Graziano foi muito interessante. “Principalmente para quem quer trabalhar com coisas ligadas ao agronegócio. Eu gosto muito de fazenda, plantas e pretendo trabalhar com isso, fazer faculdade e aprender cada vez mais”, conta o estudante.

Além de visitas técnicas, o projeto “O Agro na Escola, Um Sorriso para o Agro” terá, entre suas ações, a realização do Concurso de Desenho, com o tema “Como o agro produz o alimento que chega a nossa mesa”. As produções serão utilizadas na 7ª edição da Cartilha “Amigos da Terra: O Agro na nossa vida. Sorria! Produzindo alimentos com responsabilidade”. O tema será trabalhado dentro de sala de aula pelos professores, junto aos alunos do 6º e 7º anos das escolas municipais, entre os meses de agosto e setembro. O resultado final do concurso será apresentado no dia 21 de novembro por meio de uma mostra com os desenhos desenvolvidos. Os alunos serão premiados em três categorias. Um aplicativo de interação entre crianças envolvidas no projeto em Sorriso com demais localidades intermunicipais também será desenvolvido.

A professora de Ciências, da Escola Municipal Professora Ivete Lourdes Arenhardt, Zenaide Vanderlei da Silva, destaca que a instituição participa do projeto “Sorriso Vivo” desde o início. “Sempre trabalhamos a parte ambiental na escola e recebemos ações do CAT Sorriso desde a primeira cartilha. Então temos alunos que estão hoje no sexto ano, que provavelmente, já estão inseridos neste trabalho de conscientização desde o primeiro ano. Participar destas atividades é enriquecedor, temos alunos que residem nas propriedades rurais ou que os pais trabalham em fazendas e todos ficam fascinados e participam plenamente das atividades. Inclusive, pretendemos agendar uma visita técnica na Fazenda Santa Maria da Amazônia para fixar ainda mais este trabalho”, compartilha a professora.

Durante o desenvolvimento do projeto “O Agro na Escola, Um Sorriso para o Agro” os estudantes receberão informações sobre a produção agrícola e a rotina das fazendas responsáveis por produzir os alimentos, além de realizarem visitas a estas propriedades para que possam ter mais subsídios para a produção do desenho. O concurso também será realizado, além da rede municipal, nas escolas de ensino particular e estadual.

Além da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) também é parceiro do projeto. “O Agro na Escola, Um Sorriso para o Agro” é uma ação integrada ao projeto “Cultivando Vida Sustentável”, financiado pelo IDH.

Texto escrito por Suzana Machado – Especial Alfapress

24/05/2024

CAT lança Selo de Origem de Produtos da Agricultura Familiar com palestra de Xico Graziano

21/05/2024

Escola Aureliano Pereira da Silva desenvolve o Projeto “Pomar de frutíferas em Vasos”

17/05/2024

Workshop apresentará resultados de pesquisas sobre ILP e Plantio Direto na Palha

14/05/2024

Assentamento Jonas Pinheiro recebe Visita Técnica na Unidade Demonstrativa Vila Láctea

27/04/2024

CAT e parceiros realizam visitas técnicas do projeto de Sistemas Agroflorestais

22/04/2024

CAT promove visita técnica e oficina sobre hidroponia para produtores da região

Telefone

(66) 3544-3379

Horário de atendimento

Seg - Sex: 7h às 11h | 13h às 17h

Formulário

Preencha os campos e logo após o recebimento nossa equipe entrará em contato.