Compartilhe nas redes sociais

Produtora de queijo certificado com o Selo Arte, conta sua trajetória de sucesso no Primeiro Dia de Campo na unidade demonstrativa Sítio Vila Láctea

A qualidade dos queijos produzidos por Rita, não começa na produção da receita e sim no amor e respeito que ela tem pelos animais

 

Durante o primeiro Dia de Campo realizado na unidade demonstrativa Sítio Vila Láctea, no Assentamento Jonas Pinheiro, a produtora rural Rita de Cássia Pinto Hachiya contou um pouco sobre sua trajetória de sucesso, suas lutas, dificuldades, persistência e superação para alcançar o sucesso que tem hoje. Sendo que o queijo Poranga, produzido por ela, foi o primeiro produto artesanal a ter a certificação do Selo Arte no Estado de Mato Grosso, feito com respeito as normas sanitárias, e com características tradicional, regional e cultural.

 

O evento contou com o apoio da Semasa – Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar e teve a participação de cerca de 180 pessoas, entre produtores rurais, engenheiros agrônomos, zootecnistas, estudantes da área, profissionais e outros interessados em saber mais sobre certificação e manejo do gado leiteiro. Estiveram prestigiando o evento, o prefeito Ari Lafin, o vice-prefeito Gerson Bicego, o secretário de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar, Marlon Zanella, o secretário-adjunto da Semasa, Enivaldo Golmini, a diretora de Projetos do CAT, Cristina Delicato além dos vereadores Celso Kozac e Zé da Pantanal.

Na oportunidade, a produtora Rita Hachiya também falou sobre o seu caso de sucesso e a forma que encontrou para superar as dificuldades para chegar aonde chegou, sendo a primeira produtora de queijo no estado de Mato Grosso a receber o Selo Arte. Foram apresentadas palestras a respeito do Selo de Inspeção Municipal (SIM), e sobreSistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (SUSAF), bem como sobre o Selo Arte.

 

 

Rita desenvolveu uma receita especial para o seu queijo Poranga. Ela conta que aprendeu a receita com o marido e foi aperfeiçoando até chegar à receita ideal: “a receita da Rita”. Ela é responsável por quase todo o processo de fabricação dos queijos. Acorda bem cedo para fazer o manejo dos animais, ela mesma faz a ordenha das vacas, a fabricação dos queijos e por fim, a entrega dos queijos nos estabelecimentos comerciais. Ela diz que, pela dificuldade em se conseguir mão-de-obra, faz quase tudo sozinha, mas aos finais de semana conta com a ajuda do esposo.

A produtora reconhece que chegou até aqui com a ajuda e apoio recebido da equipe técnica da Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar (Semasa), do SEBRAE, do Clube Amigos da Terra – CAT Sorriso, dos técnicos do Indea e outras instituições, que prestam assistência técnica na sua propriedade. “Foi graças a essas parcerias que conseguimos obter a certificação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial e Familiar de Pequeno Porte (SUSAF) e agora, por último, o do Selo Arte”, reconhece Rita.

O secretário de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar, Marlon Zanella, avaliou positivamente a realização do primeiro Dia de Campo na unidade demonstrativa: “O evento Dia de Campo no sitio Vila Láctea da Rita de Cássia foi um sucesso, reuniu centenas de pessoas no Assentamento Jonas Pinheiro. Além do público de estudantes, produtores, contou também com um seleto grupo de autoridades do INDEA, MAPA e outras instituições que vieram participar deste importante Dia de Campo. O evento trouxe muito conhecimento na área da produção de leite. Muitos vieram para conhecer mais sobre a história da Rita, ver de perto a qualidade do queijo Poranga produzido por ela, sendo o primeiro a receber o Selo Arte do Estado de Mato Grosso. Todos nós apoiando este projeto que é exemplo para outros produtores.”, avaliou Marlon.

 

 

“Fico feliz em abrir as porteiras da minha propriedade, e através do meu trabalho poder ajudar outros produtores a alcançar o mesmo resultado”. (Rita Hachiya)

Rita Hachiya também comemorou o resultado desse primeiro Dia de Campo e disse que ficou feliz em abrir as porteiras de sua propriedade para mostrar um pouco do seu trabalho e ajudar outros produtores que queiram desenvolver a atividade leiteira. “Foi muito positivo, vieram produtores, inclusive uma produtora que tem uma queijaria em Cuiabá, que ainda não conseguiu o SIM, por falta de apoio. Ela ficou surpresa com o que viu, pelo fato de eu estar muito à frente, com o apoio que recebo do município, o CAT e de outras parcerias. Os estudantes se fizeram presentes, e daqui a um tempo eles estarão formados, e nós precisamos de profissionais que possam dar assistência técnica. Tem um produtor do Assentamento que começou a trabalhar com leite agora e futuramente pretende montar uma queijaria. Então ele esteve presente para verificar como as coisas podem ser feitas, através do meu trabalho, através das palestras. Estou muito feliz”, revelou Rita.

 

           

 

Rita contou porque aceitou que sua propriedade fosse uma unidade demonstrativa para ser uma vitrine para profissionais e outros produtores interessados em saber mais sobre como aumentar a produção, como agregar valor por meio de certificados, e manter a qualidade dos produtos: “Eu aceitei ser uma unidade demonstrativa do CAT e da Prefeitura, com o compromisso de fazer dois Dias de Campo e receber alunos. Em contrapartida, o Município abriu uma estrada individual de acesso à propriedade para um controle sanitário maior, por conta de a propriedade ser livre de brucelose e tuberculose. O pessoal do MAPA esteve presente e falou muito bem da propriedade, que é a única certificada desde 2014”.

 

 

O empenho, compromisso e competência da produtora aliado à assistência técnica dos veterinários, com o apoio da Prefeitura Municipal de Sorriso gerou o resultado alcançado, com produtos de qualidade. Tudo isso, tornou o Sítio Vila Láctea, uma das maiores referências de Mato Grosso, o que atrai a atenção de outros produtores. “Os produtores que se fizeram presentes estavam realmente interessados. Mas quem não conseguiu estar presente, no ano que vem terá mais uma oportunidade para o pessoal conhecer todo processo até alcançar o selo Arte mesmo sendo uma propriedade pequena no Assentamento, chegar aonde cheguei”, comemorou.

O Dia de Campo abordou assuntos relacionados ao manejo – pastagem e alimentação dos animais, bem como as boas práticas no campo, como no momento da ordenha das vacas.

Entre as palestrantes, esteve a médica veterinária, Mariana Pinto Sartori que explicou de que forma os produtores podem obter a certificação SIM – Serviço de Inspeção Municipal e o SUSAF – Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte. “Esses selos são certificações que proporcionam maior controle de qualidade dos produtos de origem animal e também autonomia para que produtores possam comercializá-los, tanto em nível municipal, como nos estabelecimentos comerciais do estado de Mato Grosso”.

A médica também ponderou sobre a importância do evento: “O evento foi um sucesso, foi um trabalho que envolveu toda equipe para que fosse um evento bem estruturado, com conteúdo de relevância sobre a cadeia leiteira, desde o manejo das pastagens dos animais, as boas práticas de ordenha até a fabricação do produto, mostrando a cadeia como um todo. Foram momentos de muito aprendizado e troca de experiências, que com certeza, trará bons resultados para o setor da cadeia leiteira, que é uma atividade que tem uma importância significativa para nossa região”, finalizou.

As atividades do CAT são desenvolvidas através do Projeto Cultivando Vida Sustentável, desenvolvido em parceria com a Cargill e a Idh. As ações ajudam a cumprir metas previstas no Pacto PCI – Produzir, Conservar e Incluir – um acordo multiatores em torno de uma visão voltada ao desenvolvimento sustentável do território. O objetivo do projeto é alavancar a produção de soja sustentável, promover a restauração de áreas degradadas e oferecer assistência técnica para agricultores familiares na região de Sorriso, em Mato Grosso.

 

Sobre o CAT Sorriso

O CAT Sorriso é uma associação sem fins lucrativos que reúne produtores rurais e se esforça pelo desenvolvimento tecnológico em harmonia com o meio ambiente. Com 21 anos de atuação, o Clube Amigos da Terra preza pela transparência de suas ações voltadas à preservação do meio ambiente, reconhecendo e valorizando a família do campo, construindo e consolidando trabalhos com resultados comprovados. O CAT Sorriso conta com o apoio da IDH na realização de seus projetos. Para saber mais, acesse: www.catsorriso.org.br.

Assessoria de Comunicação Cat Sorriso

Tâmara Figueiredo | (66) 99995 – 7316| [email protected]

 

 

24/05/2024

CAT lança Selo de Origem de Produtos da Agricultura Familiar com palestra de Xico Graziano

21/05/2024

Escola Aureliano Pereira da Silva desenvolve o Projeto “Pomar de frutíferas em Vasos”

17/05/2024

Workshop apresentará resultados de pesquisas sobre ILP e Plantio Direto na Palha

14/05/2024

Assentamento Jonas Pinheiro recebe Visita Técnica na Unidade Demonstrativa Vila Láctea

27/04/2024

CAT e parceiros realizam visitas técnicas do projeto de Sistemas Agroflorestais

22/04/2024

CAT promove visita técnica e oficina sobre hidroponia para produtores da região

Telefone

(66) 3544-3379

Horário de atendimento

Seg - Sex: 7h às 11h | 13h às 17h

Formulário

Preencha os campos e logo após o recebimento nossa equipe entrará em contato.