Compartilhe nas redes sociais

CAT e parceiros promovem oficinas e visitas técnicas para Agricultura Familiar de Sorriso e região

A equipe visitou diversas propriedades de Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Ubiratã e Boa Esperança do Norte.

 

Uma equipe da Associação Clube Amigos da Terra (CAT), acompanhada do engenheiro agrônomo Alessander Von Wagner Fagundes, especialista em Agroecologia, promove em Sorriso e região uma série de oficinas voltadas a Fruticultura, Horticultura, Controle Alternativo e Manejo Fitossanitário. Também estão sendo realizadas visitas técnicas em algumas propriedades de Sorriso e municípios vizinhos, com o objetivo de compartilhar conhecimentos e experiências sobre práticas sustentáveis, que visam o desenvolvimento agrícola da região.

O trabalho, realizado num período de duas semanas, tem como público alvo os sitiantes e chacareiros de Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Ubiratã e Boa Esperança do Norte, percorrendo propriedades do Assentamento Jonas Pinheiro, Assentamento Cedro Rosa, Projeto Casulo, além de chácaras às margens da MT 242.

Além disso, estão sendo visitadas hortas comunitárias na área urbana de Sorriso, onde está sendo realizado o trabalho de Controle Alternativo de Doenças e Pragas e técnicas de Manejo Fitossanitário. Também estão sendo percorridas propriedades onde foi falado sobre o Sistema de Plantio Orgânico, nos plantios de mamão, maracujá e banana.

A ação é desenvolvida por meio do programa Cultivando Vida Sustentável, uma iniciativa desenvolvida pelo Clube Amigos da Terra em parceria com a Cargill e a IDH, com ações alinhadas com as metas do Pacto PCI (Produzir, Conservar e Incluir), tendo entre seus objetivos, oferecer suporte aos agricultores familiares, por meio de assistência técnica, visando o fortalecimento das cadeias produtivas.

Parcerias para realização do trabalho

O trabalho é resultado de uma parceria da Associação Clube Amigos da Terra e diversos parceiros como a Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar (SEMASA), por meio do projeto Frutifica; Cooperativa dos Produtores Hortifrutigranjeiros de Sorriso (COOPERRISO); Associação de Pequenos Produtores Rurais do Rio Celeste (APROCEL), Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Lucas do Rio Verde (SAMA); Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Nova Ubiratã; EMPAER de Nova Ubiratã; Associação dos Produtores de Orgânicos de Sorriso (APOS);  Cooperativa Luverdense De Agricultores Familiares (COOPERLAF) e da Cooperativa de Crédito – (CRESOL).

O especialista em Agroecologia, Alessander Von Wagner Fagundes disse como foi retornar a Sorriso para dar continuidade a um trabalho que já vem sendo realizado há alguns anos na região: “Está sendo muito interessante, porque na realidade esta já é a terceira vez que eu estou vindo. E o que me surpreendeu bastante é que alguns dos ensinamentos daquilo que a gente trabalhou aqui das outras vezes, os produtores deram continuidade. E foi muito legal a recepção deles, porque eu acho que tinha uma expectativa. Até para contar sobre aquilo que já foi feito e que deu certo, que funcionou. E agora vamos dar mais um passo. E tem outros produtores são novos, que eu não conheço, isso também foi bem legal”.

Conhecimentos sobre a poda de árvores frutíferas

 

         

 

 

Os agricultores familiares estão aprendendo a como cuidar corretamente das plantas frutíferas para também colher melhores frutos.  Recebendo informações sobre as técnicas ideais de podas, para garantir que as árvores frutíferas estejam sempre saudáveis e produtivas. “A gente está trabalhando com duas ou três frentes de trabalho. A primeira é a parte de horta e a segunda, a parte de fruticultura. E abordando questões referentes a manejo, principalmente na fruticultura, sobre poda, sobre a forma correta de plantar uma muda, como obter uma muda de qualidade. E depois, a parte de tratamento de algumas doenças e a parte de adubação também”.

Como e quando podar

 

          

Oficinas sobre poda de frutíferas são cruciais para a agricultura familiar, pois aumentam a produtividade e qualidade das frutas, mantêm as plantas saudáveis, promovem manejo sustentável, capacitam agricultores, diversificam a produção, valorizam os produtos no mercado e facilitam a troca de conhecimentos entre agricultores. As podas na fruticultura são realizadas para maximizar o rendimento nas plantas. Mas antes é preciso definir qual a finalidade da poda: formação, rejuvenescimento, limpeza ou frutificação.  A poda também varia de acordo com a espécie da planta frutífera. Também é importante saber qual a melhor época para realização das podas para melhor frutificação e como devem ser feitas essas podas.

Durante a oficina, foram abordadas técnicas de poda para diversas culturas, incluindo goiaba, citros (com foco no limão e laranja), manga e uva. Todos os participantes receberam material didático com instruções detalhadas sobre os procedimentos de poda, garantindo que pudessem aplicar o conhecimento adquirido em suas próprias plantações. “Uma planta que já vem sendo guiada desde o começo, fica tudo mais fácil, tudo mais prático, a colheita está acessível às mãos, aos tratamentos, caso precise também, tudo de forma prática e rápida, porque hoje a agricultura está cada vez mais intensa, cada vez mais, eu preciso otimizar e ter eficiência no meu processo. Cada planta, em cada local, vai ter uma realidade diferente.

Manejo Fitossanitário na Horticultura 

 

Na Horticultura estão sendo visitadas algumas hortas localizadas na área urbana de Sorriso, numa parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social. O manejo fitossanitário para prevenção sobre aparecimento de pragas e acometimento de doenças nas culturas, leva em conta um conjunto de estratégias a serem adotadas, como a diversificação do plantio, consórcio de culturas, uso de sementes livres de contaminação com fitopatógenos e insetos-pragas, cultivo de espécies e variedades de plantas adaptadas às condições de clima e solo da região, priorização do uso de cultivares geneticamente resistentes a fitopatógenos e insetos-pragas, entre outras medidas. Na oportunidade Alessander compartilhou com os produtores algumas caldas alternativas para controle de doenças e pragas em hortas., com baixo custo e alta eficiência.

“Tudo com produtos naturais, ecológicos. Claro que às vezes o produtor tem uma dúvida de algum produto químico convencional, a gente dá uma opção para ele. Mas o foco do trabalho tem sido mais produtos naturais e ecológicos. Principalmente, porque são produtores que trabalham com feira ou com cestas, então a gente não pode ter produtos, que tenham contaminações. Teria que respeitar a carência de cada produto. E para quem trabalha com horta é muito rápido esse ciclo entre o produto ser produzido e ele ir para a mesa do consumidor. Então, tem uma limitação de usar produtos químicos, porque esse produto é produzido de forma muito rápida, ele já vai para o comércio. Então, as opções são esses produtos mais naturais que a gente está trabalhando”, afirmou Alessander.

            

 

 

A zootecnista do CAT, Andreia de Sousa comentou sobre a importância do trabalho realizado junto aos produtores. “As oficinas de controle alternativo de pragas e doenças desempenham um papel fundamental na agricultura familiar, oferecendo aos agricultores conhecimentos sobre métodos sustentáveis e menos prejudiciais ao meio ambiente. Ao educar sobre técnicas como controle biológico e rotação de culturas, essas oficinas ajudam a reduzir a dependência de agrotóxicos e o que diminui os custos de produção.  As oficinas de poda de frutíferas são essenciais para maximizar a produção e a qualidade das frutas.  Além disso, a poda regular facilita a colheita e manutenção das árvores, prolongando sua vida útil e garantindo uma produção consistente. O CAT promove eventos como esses para capacitar os agricultores, incentivando práticas sustentáveis e melhorando a qualidade e eficiência da produção na agricultura familiar”.

Algumas propriedades visitadas

A equipe realizou visitas técnicas em propriedades com produção de maracujá, no Assentamento Jonas Pinheiro, em Sorriso.

Também aconteceu uma visita na horta do produtor Alisson Correia, localizada na Linha Celeste. Durante a visita foram abordados assuntos de caldas para manejo fitossanitário das hortaliças. Também integrou a programação, uma visita ao produtor Gilberto, que possui um vinhedo na área urbana de Sorriso.

Foi realizada visita técnica na Chácara Raio de Sol, da produtora Elizane da Silva, onde foi falado sobre a importância da poda e como deve ser feita a poda do abacate para formação e produção. Alessander e a equipe visitaram o plantio de pimentão em ambiente protegido e produção de melão, onde foi apresentado para produtora controle alternativo de algumas pragas e doenças. Outra visita foi na propriedade da produtora Edineide Alves de Souza Andrade, no Assentamento Jonas Pinheiro.

 

         

 

 

O Engenheiro Agrônomo Alessander Von Fagundes visitou o vinhedo de uvas Vitória e explicou de forma prática algumas particularidades de poda de formação e produção da variedade da uva vitória.

Foi realizada uma oficina com a Cooperativa Cooperriso, no Assentamento Jonas Pinheiro. O tema abordado foi “Controle Alternativo para Doenças em Cultivares de Banana, Mamão e Maracujá.

Também foi promovida a oficina de Controle Alternativo de Doenças e Pragas para Sistemas Orgânicos, no Casulo, atividade do projeto Cultivando Vida Sustentável. O encontro contou com a participação dos membros da Associação de Produtores Orgânicos de Sorriso (APOS). O engenheiro Alessander abordou sobre as doenças e pragas que afetam os cultivos de hortaliças e explicou como produzir caldas naturais para o controle dessas adversidades de forma orgânica e sustentável.

As oficinas estão sendo um exemplo claro de como a educação e a capacitação a agricultura familiar pode se desenvolver, promovendo práticas mais sustentáveis e eficientes, além de melhorar a qualidade de vida dos agricultores e suas famílias.

Sobre a IDH

A Idh é uma organização global que atua para transformar os mercados. A Idh coloca as pessoas, o planeta e o progresso no centro do comércio, mobilizando o poder dos mercados para gerar empregos, rendas e um meio ambiente melhor com equidade de gênero para todos. Para atingir esse objetivo, reúne pessoas nas corporações, no setor financeiro global e nos governos com influência sobre as sobre as cadeias globais de valor para cocriar e coinvestir.

Com sede na Holanda, a Idh tem cerca de 380 funcionários em todo o mundo, operando em 20 países e 12 commodities e regiões de fornecimento, com mais de 1.000 parceiros públicos e privados. Em 13 anos de atuação, Idh gerou mais de 390 milhões de euros em investimentos do setor privado e apoio a novos modelos de negócios impactantes.

O trabalho da Idh é possível graças ao financiamento e à confiança de vários doadores públicos e privados, entre os quais os governos da Holanda e da Suíça e fundações privadas

Para obter mais informações, visite os sites www.idhsustainabletrade.com e www.idhlatam.com ou siga @IDHTrade no Twitter e LinkedIn.

Sobre o CAT Sorriso

O CAT Sorriso é uma associação sem fins lucrativos que reúne produtores rurais e se esforça pelo desenvolvimento tecnológico em harmonia com o meio ambiente. Com 21 anos de atuação, o Clube Amigos da Terra preza pela transparência de suas ações voltadas à preservação do meio ambiente, reconhecendo e valorizando a família do campo, construindo e consolidando trabalhos com resultados comprovados. O CAT Sorriso conta com o apoio da IDH na realização de seus projetos. Para saber mais, acesse: www.catsorriso.org.br.

Assessoria de Comunicação Cat Sorriso

Tâmara Figueiredo | (66) 99995 – 7316| [email protected]

 

16/07/2024

CAT realiza em outubro o XI Fórum Regional Mulheres do Campo – Save the date

15/07/2024

Ministério Público realiza visita ao viveiro “Cultivando Vida Sustentável” no IFMT de Sorriso

09/07/2024

CAT 22 anos: projetos do Clube Amigos da Terra são destaques em emissora local

09/07/2024

AFESO e Cooperriso recebem consultorias para melhorar estratégias de gestão e produção

09/07/2024

Plantio direto: o paradigma do “Clube da Minhoca”, uma ação pioneira em preservação do solo

08/07/2024

CAT comemora 22 anos com compromisso com o meio ambiente e a produção sustentável

Telefone

(66) 3544-3379

Horário de atendimento

Seg - Sex: 7h às 11h | 13h às 17h

Formulário

Preencha os campos e logo após o recebimento nossa equipe entrará em contato.