fbpx
thumb_imagem-agricultura-familiar

Projeto de regularização de assentamentos rurais apresentado perante o FUNBIO – PROGRAMA REM MATO GROSSO

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Em 24 de abril de 2020, o CAT – CLUBE AMIGOS DA TERRA DE SORRISO, em parceria com o INCRA, EMPAER-MT, a Agência Líder de Desenvolvimento do Norte e Médio Norte de Mato Grosso – AGELIDER, a Cooperativa Central CCMAF de Nova Ubiratã, o Cartório do 1º Ofício de Nova Ubiratã, e outras entidades municipais (Prefeituras, Cooperativas, Associações e Sindicatos da região norte e médio norte de Mato Grosso), apresentou perante o FUNDO BRASILEIRO PARA A BIODIVERSIDADE – FUNBIO projeto no valor de R$ 1.500.000,00, visando promover a regularização fundiária de assentamentos rurais do INCRA, tendo como objeto a contratação de equipes de trabalho para operacionalizar os procedimentos de regularização fundiária nos Município da região norte e médio norte de Mato Grosso.   

A proposta de trabalho foi apresentada dentro do PROGRAMA GLOBAL REDD EARLY MOVERS (REM), promovido em parceria com o Governo do Estado de Mato Grosso, o Banco de Desenvolvimento (KfW) da Alemanha e a Secretaria de Negócios, Energia e Estratégia Industrial (BEIS) do Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte, dentro do SUBPROGRAMA AGRICULTURA FAMILIAR – CHAMADA 03/2020, conforme Edital de Chamada de Projetos de 12 de fevereiro de 2020, que visa apoiar projetos relacionados a agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais e povos indígenas, bem como atividades e investimentos de regularização ambiental da atividade produtiva ou propriedade, melhoria do sistema produtivo, agregação de valor e comercialização e investimentos voltados ao desenvolvimento organizacional dos empreendimentos beneficiados. 

O projeto tem como objetivo solucionar um dos principais obstáculos que comprometem a organização das cadeias produtivas da agricultura familiar, com base na agroecologia e de sistemas agroflorestais, consistente na ausência de regularidade documental dos lotes da reforma agrária (INCRA), o que obsta a captação do crédito necessário para a realização de investimentos nas pequenas propriedades rurais, prejudicando a implantação de quaisquer atividades produtivas. 

A problemática que paira em torno da regularização fundiária de lotes da reforma agrária decorre da insuficiência de capital humano (equipes técnicas) para atender a elevada demanda de regularização existente no Estado, que possui cerca de 86.000 lotes, dos quais 90% ainda não possuem título de propriedade, havendo necessidade de contratação de equipes de trabalho visando auxiliar na organização dos procedimentos destinados à regularização. 

Através da regularização fundiária, será viabilizada a captação de crédito junto às instituições financeiras (PRONAF), oportunizando a realização de investimento nas diversas cadeias produtivas da agricultura familiar, com base na agroecologia e de sistemas agroflorestais, proporcionando a multiplicação dos recursos do projeto, beneficiando centenas de milhares de famílias de assentados da reforma agrária de toda a região. A cada 1.000 famílias regularizadas, viabiliza-se a captação de crédito PRONAF no valor anual de até R$ 160.000,00 (teto anual do Pronaf), gerando um aporte financeiro anual de até R$ 160.000.000,00 (cento e sessenta milhões de reais).

Serão beneficiados pelo projeto cerca de 3.197 famílias de assentados da reforma agrária, equivalente a 12.788 pessoas, radicados nos assentamentos rurais da região. A meta é regularizar no mínimo 70% das famílias atendidas. 

Além da promoção da regularização fundiária, o projeto também contempla a aquisição de um veículo 0 km para fomentar a prestação de assistência técnica para assentados da reforma agraria pela EMPAER-MT, visando a implantação das cadeias produtivas agroecológicas da agricultura familiar

Objetiva-se promover a regularização de centenas de milhares de famílias de assentados da reforma agrária, através de homologações, emissão de CCU, desbloqueio do TCU, expedição de títulos definitivos de domínio, e extinção de condições resolutivas, de forma que todas essas famílias passem a ter acesso ao crédito rural necessário para o desenvolvimento das cadeias produtivas da agricultura familiar, com base na agroecologia e de sistemas agroflorestais, fomentando o plantio de espécies lenhosas nativas perenes e/ou de frutíferas adaptadas (árvores, arbustos, palmeiras), manejadas em associação com plantas herbáceas, culturas agrícolas e forrageiras, impulsionando diversos projetos relacionados a cadeias produtivas existentes hoje no Estado, dentre os quais destacam-se os projetos relacionados à implantação ou expansão da fruticultura, olericultura, bacia leiteira, que estão sendo desenvolvidos pelo CAT em parceria com outras entidades (o instituto holandês Iniciativa de Comércio Sustentável – IDH, IFMT, Associações, Cooperativas, Prefeituras etc)

Bruno Becker é Oficial do Registro de Imóveis, Títulos e Documentos de Nova Ubiratã – MT.

contato: becker_bruno@hotmail.com

Links:

IDH –https://www.idhsustainabletrade.com/

FUNBIO – https://www.funbio.org.br/chamadas_de_projetos/subprograma-agricultura-familiar-chamada-03-2020/

Para saber mais sobre os projetos desenvolvidos pelo CAT Sorriso acesse o site: www.catsorriso.com.br. O CAT funciona em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso, localizado na Avenida Marginal Esquerda, 1415, bairro Bom Jesus. Fone: 3544 – 3379.