capa

Consultor externo da RTRS no Brasil mostra números do crescimento da certificação no Brasil e no Mundo e faz um chamamento a quem interesse em certificar sua propriedade

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Representantes da RTRS estiveram reunidos em Sorriso com produtores rurais já certificados e com aqueles que apresentam interesse em aderir à certificação. Cid Sanches, consultor externo da RTRS no Brasil veio até Sorriso para falar o que é a certificação, como funciona e sobre os benefícios para os produtores rurais e para as propriedades, que passam a ser mais organizadas do ponto de vista ambiental, documental, social e trabalhista.

A gente está reforçando a ideia de certificação para os produtores. Muitos já estão certificados há algum tempo, então a gente tem que mostrar a importância deles continuarem certificados, os benefícios que eles trazem para a comunidade de Sorriso como um todo e para os compradores. É uma construção, são empresas grandes, empresas médias, empresas pequenas que vão aderindo aos poucos nessa construção da originação da soja responsável e isso leva tempo dentro das empresas por mais que alguns produtores já estão há alguns anos certificados, isso leva tempo. E tem muitas empresas que estão se conscientizando, estão começando a entender isso e estão aderindo aos poucos.

Cid Sanches fez uma avaliação do crescimento da certificação RTRS no município de Sorriso e região, cujo programa é coordenado pelo Clube Amigos da Terra – CAT Sorriso. E que muitos produtores estão interessados em fazer a adesão. “O crescimento está bom, a gente sempre ouve produtores interessados, o CAT sempre nos procura para avisar que vão ter novos produtores entrando. A questão é trabalhar o mercado e ter novas empresas comprando, porque produtores bons e que queiram se certificar não faltam.”

Segundo Cid, vem novidades por aí em relação a certificação do milho e da carne.
Da carne hoje já é possível, se aquela granja, aquele abatedouro usou uma soja certificada na alimentação ele pode dizer que o seu frango, seu suíno é certificado. Agora melhor ainda mais quando ficar pronta e finalizada a certificação do milho, porque esses animais comem soja e milho, então daqui a pouco dará para falar que 100% da alimentação deles é certificada. Então dá pra falar que esse frango e suíno é certificado porque não tá correndo nenhum risco ao meio ambiente e tem toda a rastreabilidade da cadeia.”

Segundo Cid, os valores na plataforma vem demonstrando um crescimento na comercialização de créditos: “Está crescendo muito. A gente fechou o ano de 2018 com crescimento de 28% em relação a 2017. Pra nós foi uma marca muito expressiva, não tem nenhum mercado no mundo, nenhuma empresa que tenha de um ano para o outro 28% de crescimento. Em cima desses 28% de crescimento, em 2019 a gente está com uma expectativa de crescimento de 20%. O crescimento é grande, cresce todos os anos e tem mais produtores sempre querendo entrar.”

Ele ressalta que a consciência dos consumidores mundiais vem crescendo lá fora. E a exigência é cada vez maior pelos produtos certificados. “O primeiro supermercado da Europa começou a avisar os consumidores que eles comem soja todos os dias. Se o consumidor compra nesse supermercado, está comprando produtos à base de soja o tempo todo, mas que pode ficar tranquilo porque o supermercado é responsável e só adquire produtos de soja responsável da RTRS.”

Para os produtores interessados em fazer a adesão ao programa de certificação RTRS basta ligar 3544-3379. O CAT Sorriso funciona em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso na Marginal Esquerda, 1415. Ou acessar o site:www.catsorriso.com.br.