fbpx
capa

Colaboradores de fazendas participam de Curso de Operação e Regulagem de Implementos Agrícolas

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Cerca de 15 colaboradores de fazendas que fazem parte do Projeto Gente Que Produz e Preserva participaram do Curso de Aperfeiçoamento de Operação de Implementos Agrícolas para Plantio e Controle Fitossanitário ministrado pelo SENAR – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural.

O engenheiro agrônomo, instrutor do SENAR/MT, Anderson Giovani Cunico destacou o que está sendo repassado de conhecimentos aos participantes: “Utilizar os procedimentos corretos para a perfeita regulagem da plantadeira, para ter uma bom e correto plantio, no sentido de distribuição de plantas e adubação para que no final do ciclo se obtenha bons resultados na colheita. Quem planta bem, colhe bem”.

Segundo o instrutor a regulagem correta faz toda diferença no campo. “Se não houver uma boa regulagem, o produtor acaba tendo problemas com plantas mal germinadas, sementes descobertas, duplas sementes, influencia no excesso de velocidade de trabalho. As janelas são curtas, mas temos que obedecer o trabalho correto da máquina para se obter bons resultados no momento da colheita”.

Com relação ao controle fitossanitário, “Vamos abordar a regulagem do pulverizador, que no caso seria um pulverizador tratorizado, porém como a maioria das fazendas não tem a parte desse pulverizador, vamos trabalhar com o auto propelido. E também passar informações sobre tratamento de sementes”.

Os participantes recebem aulas teóricas, conciliando com a prática no campo. “Teremos uma área disponível, e vamos demonstrar toda teoria lá na prática com a plantadeira, mostrando a correta colocação de sementes, escolha certa e colocação dos discos, distribuição de quantidade de semente para determinada cultura, profundidade, cobertura e também sobre a regulagem do pulverizador”.

É importante que os proprietários das fazendas promovam esse tipo de capacitação de seus colaboradores pois, ganha o agronegócio, com maior rendimento nas propriedades, mas ganha também o trabalhador com a oportunidade de obter conhecimentos. “Capacitando seus colaboradores, para com isso possam obter melhores resultados, cuidando de suas máquinas, e com isso amplia a rentabilidade da fazenda e para o profissional, ele acaba levando isso para sempre, conhecimento não ocupa espaço”.

O Colaborador da Fazenda Alegria, Severino da Silva é operador de maquinários agrícolas e está participando do curso. Ele falou sobre suas expectativas sobre o treinamento que proporciona ao trabalhador possa exercer sua atividade com maior profissionalismo “É um curso que a gente vai aprender cada vez mais, além daquilo que a gente já sabe e está sendo muito bom porque estou conhecendo muitas matérias que não tinha conhecimento. Pra nós vai mudar muito porque só temos a ganhar, assim vamos colocar em prática, evitando as perdas dentro da lavoura, como o defensivo, uma semente a mais, uma a menos faz a diferença e buscando cada vez produzir mais. Porque se o patrão vai bem, nós também vamos estar bem. Quanto mais a gente souber, melhor é”.

O curso de aperfeiçoamento, que é um dos critérios do processo de certificação RTRS. É oferecido pelo SENAR – Sistema Nacional de Aprendizagem Rural, em parceria com o CAT – Clube Amigos da Terra e o Sindicato Rural de Sorriso.

O projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra é desenvolvido pelo CAT, em parceria com a WWF Brasil e a Bel. Informações pelo 3544-3379.