fbpx
thumb_thumbnail_3_-_1

5º Encontro Regional de Sistemas Produtivos traz informações sobre Adubação de Sistemas

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

A engenheira agrônoma Ana Luiza Dias Coelho Borin, da Embrapa Algodão – Goiânia – GO vai abordar o painel “Adubação de Sistemas de Produção de Grãos e Fibras no Cerrado“, durante o 5º Encontro de Sistemas Produtivos, que será realizado no dia 24/04, no IMA – Instituto Matogrossense de Algodão em Sorriso. O evento é uma realização do CAT Sorriso em parceria com o SENAR, Embrapa, IMA, Sindicato Rural e Prefeitura de Sorriso.

O objetivo da palestra é dar ênfase em adubação com foco no sistema de produção, apresentando as informações sobre as exigências nutricionais da soja, milho e algodão e os créditos de ciclagem de nutrientes pelos restos culturais. 

Segundo Ana Luiza, a intenção é abordar o tema para mostrar como otimizar a adubação no sistema de produção, “Hoje tanto em nível de Brasil, quanto no Estado de Mato Grosso, cerca de 25% do custo de produção é com adubos, ou seja, representa uma grande parte do custo e os produtores ficam muito dependentes da importação de fertilizantes. Precisamos otimizar o uso de fertilizantes, que será o foco da palestra. De acordo com o sistema de rotação que é adotado, como podemos utilizar os créditos que uma cultura pode deixar para outra”.

A pesquisadora contará como tem sido a experiência e os possíveis resultados a serem alcançados “Antes a gente adubava com foco na cultura, pensando na soja, depois no milho ou algodão de forma isolada. A intenção agora é pensar em adubar no sistema, quer dizer, não dando foco só para a soja, mas de acordo com as características da adubação que foi feita na soja, o que podemos aproveitar para o milho, como aproveitar para o algodão. Na verdade, o que propomos é que o produtor comece a pensar no balanço nutricional do sistema como um todo, como ferramenta para redução de custo e melhor uso do fertilizante”.

A adubação de sistema pode trazer resultados também com relação ao manejo de pragas e nematoides. “O que a gente preconiza é o equilíbrio nutricional, porque a gente conhece que adubações exageradas de nitrogênio favorecem ataques de pragas sugadoras, por exemplo, e a gente busca esse equilíbrio para tentar minimizar tanto a incidência de pragas, como também a planta se manter mais saudável, mais forte para resistir melhor às pragas e doenças”. 

Saiba mais sobre a palestrante:

Ana Luiza Dias Coelho Borin possui graduação em Agronomia, mestrado e doutorado em Ciência do Solo, com ênfase em fertilidade e nutrição de plantas. É pesquisadora da Embrapa Algodão desde 2011, atuando no núcleo de pesquisa do Cerrado. Participa de projetos de pesquisa com foco principalmente em adubação de sistemas de produção de grãos e fibra, melhoria na eficiência de uso do nitrogênio, ciclagem de nutrientes por plantas de cobertura e manejo do solo. Tem atuação como membro em comitês de outras instituições de pesquisa e participação como palestrante em diversos eventos do setor produtivo, como dias de campo, simpósios e congressos com foco em adubação e nutrição do algodoeiro.

As inscrições para o 5º Encontro de Sistemas Produtivos são gratuitas e as vagas são limitadas.Para mais informações e inscrições para o evento acesse o site do CAT – ww.catsorriso.com.br ou ligue: (66) 3544-3379.