fbpx
thumb_WhatsApp_Image_2019-07-31_at_13.15.25

Representantes da RTRS visitam empresas em Sorriso para apresentar padrão de certificação de soja responsável

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Representantes da Round Table on Responsible Soy (RTRS), instituição que promove a produção, processamento e comercialização responsável da soja em nível global, estiveram visitando os projetos desenvolvidos pelo CAT, em Sorriso. Eles conheceram também as instalações de empresas dos ramos da suinocultura, avicultura e piscicultura para explicar como funciona o padrão de certificação RTRS e seus benefícios.

O diretor executivo da RTRS o engenheiro agrícola Marcelo Visconti, pela Universidade de Buenos Aires, especialista em marketing e desenvolvimento de mercados de agronegócios falou entusiasmado sobre o que encontrou aqui. Estou realmente muito surpreendido e muito entusiasmado por todo trabalho realizado pelos produtores de Sorriso e pelo CAT durante todo esse tempo. Viemos fazer uma visita ao município com a maior produção de soja do Brasil, com a maior produção de peixe do Brasil. Sorriso é realmente um município relevante. Nosso objetivo foi visitar os produtores membros da RTRS e aos potenciais novos membros. Estivemos reunidos com um produtor de porco, com um produtor de frango e com um produtor de peixe, todos eles em uma ambição positiva, quanto a possibilidade de no futuro traçar novos mercados, com sustentabilidade”.

Ele parabenizou todo trabalho desenvolvido pelo CAT Sorriso e pelos produtores “O que eu vejo é que em Sorriso, o trabalho do CAT tem feito aqui está muito bem posicionado, já tem desde o começo um caminho percorrido. Em minha opinião devem ser aproveitadas as possibilidades da melhor forma”.

Cid Sanches, representante da RTRS no Brasil, falou sobre mais esta visita a Sorriso. “Nosso objetivo foi participar da reunião do pacto da PCI. Em Sorriso o pacto foi aprovado pela diretoria da RTRS, que é um membro do pacto e quer participar das ações, quer saber sobre o andamento do pacto para estas ações andarem mais rápido e trazer resultados positivos para o município. O outro objetivo foi a visita a algumas empresas signatárias do pacto para que elas entendam bem o que é a RTRS e as oportunidades que elas tem hoje já para agregar valor aos seus produtos, sejam eles suínos, peixes, frangos”.

Cid avaliou como está o processo de certificação das fazendas até o momento. O CAT trabalha com um grupo de 24 propriedades certificadas e uma fazenda em processo de certificação, o que corresponde a quase 70 mil hectares de soja certificada em Sorriso e região, gerando créditos que resultam em bonificações pagas aos produtores com a venda desses créditos por meio de uma plataforma digital. “Nossa avaliação sobre a certificação é ótima, muitos compradores, muitas empresas já conhecem, já ouvem falar do CAT lá fora. Sorriso é hoje uma cidade mundialmente conhecida e eu acredito que falta pouco para termos um produto com valor agregado proveniente de Sorriso com selo de certificação de que é produzido em Sorriso, uma região sustentável, que pode vir a ser reconhecida como uma região socioambiental correta

Cid acredita que o CAT Sorriso só tem a crescer com mais adesões de produtores interessados em participar desse processo de certificação. “É uma das metas do pacto aumentar o número de produtores certificados RTRS, trazer mais associados para o CAT e participando das diversas ações do CAT, entre elas a certificação”.

A presidente do CAT, Dudy Paiva avaliou positivamente a visita dos representantes da RTRS e convida empresas e produtores que tenham interesse a procurar o CAT. “A RTRS veio para visitar empresas de Sorriso para que eles conheçam a RTRS e vejam se também querem ser certificados. Ficamos muito contentes com a presença deles em Sorriso. Nós visitamos empresas para convidá-las a serem certificadas. Ficamos muito felizes por saber que as pessoas estão preocupadas e tem visão do futuro de que tudo terá que ser certificado, seja pela RTRS ou por outra empresa certificadora. A RTRS tem o melhor selo certificador, pelo número de critérios que são exigidos. Fomos muito bem recebidos por essas empresas e passamos a elas a nossa preocupação de todos se engajarem para fazer uma certificação para que todos os produtos sejam melhor inspecionados e tenham maior qualidade, dentro da nossa legislação. Todos saem ganhando com isso: o município em primeiro lugar, que fica sendo visto lá fora com bons olhos e nós do CAT também porque os agricultores estão muito firme e somos muito bem apoiados por eles. Só temos a agradecer por este engajamento com o CAT. Convidamos todos os agricultores interessados a virem no CAT que estaremos passando todas as informações”.

Para mais informações sobre os projetos desenvolvidos pelo CAT Sorriso, acesse o site: www.catsorriso.com.br. Ou vá até o CAT que funciona em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso, na Avenida Marginal Esquerda, 1415, Bairro Bom Jesus.