fbpx
thumb_WhatsApp_Image_2018-08-10_at_17.15.58

CAT, Senar e Sindicato Rural, promovem curso sobre segurança na manipulação de agrotóxicos

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Profissionais ligados ao agronegócio e trabalhadores rurais passam por um curso de qualificação oferecido pelo SENAR – Sistema Nacional de Aprendizagem Rural, em parceria com o Sindicato Rural e o CAT – Clube Amigos da Terra. O objetivo do treinamento foi repassar informações sobre os riscos das atividades ligadas à manipulação de agrotóxicos no meio rural, de acordo com os preceitos da NR 31.8.

Colaboradores de fazendas e empresas ligadas ao setor rural, que trabalham na manipulação, aplicação, armazenagem e transporte de defensivos agrícolas e agrotóxicos de uma maneira geral estão sendo capacitados neste curso de Segurança no Trabalho na Aplicação de Agrotóxicos. Tambpém participaram do treinamento, trabalhadores das propriedades que integram o Grupo Gente que Produz.

Ao término do curso, o trabalhador estará apto a prevenir acidentes de intoxicação com agrotóxicos, com base nas determinações da Norma Regulamentadora 31 (NR-31, do Ministério do Trabalho). Bem como, reconhecer os princípios legais de utilização e as medidas para utilizar de forma segura esses produtos.

Segundo Ivanor Danielli, instrutor do Senar, é de suma importância que os trabalhadores compreendam a necessidade de manipular adequadamente produtos com agrotóxicos, além de estarem aptos a encontrar e entender as principais informações nos rótulos e bulas e o descarte correto das embalagens.

De acordo com o instrutor, o treinamento envolve pontos sobre a Legislação quanto à aquisição, transporte, segurança no trabalho, uso do EPI – Equipamento de Proteção Individual, higienização dos EPI, armazenamento e destinação final das embalagens. “A importância de se desenvolver corretamente a sua atividade, tem a questão de proteção pessoal, coletiva e a preservação do meio ambiente de maneira correta. A não utilização de EPIs, por exemplo, pode trazer sérios riscos para a saúde”.

Também devem receber essa qualificação produtores, filhos de produtores, profissionais do setor, prestadores de serviço, parceiros e outras pessoas cujas atividades mantêm vínculo com o setor rural, que estejam de alguma forma expostas a riscos, como o transporte de defensivos agrícolas, por exemplo.