mini_IMG-20180530-WA0061

Coordenadora de projetos do CAT embarca rumo à França para Conferência Anual da Soja Responsável

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Projetos desenvolvidos pelo Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso) e os impactos sociais e ambientais causados por eles, serão apresentados na RT13, a Conferência Anual da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS).

O evento será realizado nos dias 30 e 31 de maio, em Lille, na França. Palestrantes do mundo inteiro e os principais players da cadeia de suprimento da soja, como produtores, representantes da indústria, governos, ONGs, associações e trades se reúnem para explorar soluções práticas e novas estratégias para tornar a cadeia mundial de suprimento da soja mais responsável.

Entre os projetos que serão apresentados pela coordenadora de projetos do CAT, Cristina Delicato, está o Gente que Produz e Preserva. Desenvolvido em parceria com a WWF Brasil, o projeto incentiva boas práticas agrícolas na produção de pequena e larga escala. Nesse contexto, a ideia é fazer com que Sorriso e outros municípios da região passem a produzir soja, respeitando todas as normas de trabalho e regras ambientais, que vão resultar na certificação da produção, e assim aumentar a eficiência na gestão da propriedade, demonstrar a conformidade legal, social e ambiental da produção e consequentemente abrir portas para novos mercados.

A apresentação da coordenadora também inclui o projeto Sorriso Vivo. Nasceu como um Programa de Educação Ambiental em 2005 e logo tomou grande proporção. Tem como objetivo promover o melhor aproveitamento econômico e social dos recursos naturais de Sorriso através das crianças.

Uma parceria entre o CAT e a rede municipal de educação, permite que cartilhas ilustradas e com muito conteúdo, sejam disponibilizadas para estudantes da rede municipal de ensino gratuitamente.

As ações educativas abrangem várias etapas: separação do lixo, compostagem, combate a queimadas urbanas, horta escolar, consumo consciente da água, entre outros. O trabalho com a cartilha também envolve os alunos em concursos para estimula-los a, diante do tema proposta, a assimilar o assunto usando a criatividade. Foi através do Sorriso Vivo que o CAT implantou 3 vitrines de reposição florestal em Sorriso. A primeira delas, na Fazenda Santa Marai da Amazonia, já recebeu a visita de mais de 30 mil alunos desde que foi implantada em 2005. A segunda vitrine foi implementada na sede social do Assentamento Jonas Pinheiro em 2014. Foram plantadas mais de 2.200 mudas de mais de 30 espécies do Bioma Cerrado. E a terceira vitrine fica na Fazenda Santana onde mudas foram plantadas em maios de 2017, por alunos finalistas do concurso de educação ambiental. “Temos bons exemplos pra mostrar na Conferência. O trabalho do CAT e fantástico e muito elogiado pelos europeus que já conhecem o nosso trabalho”.

No ano passado a Conferência Anual da RTRS também foi em Lille, na França. A presidente do CAT, Dudy Paiva foi uma das palestrantes da roda redonda que falou sobre “Zero Desmatamento: Transparência e Escala”. Ela contou a experiência dela e do marido desde que chegaram em Sorriso há mais de 30 anos e os benefícios que a certificação trouxe para a propriedade.

Assunto atual e que faz parte da programação do primeiro dia da RT13. O Presidente Executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), André Nassar, vai falar sobre o Cerrado brasileiro e os avanços na garantia de compromissos com o desmatamento zero e os desafios que ainda persistem.

Sobre a RT13

No primeiro dia, o encontro irá abordar o Cerrado brasileiro; o crescimento do mercado de soja responsável e o que é preciso para aumentá-lo; os riscos sociais e as oportunidades de mudança, bem como podem ser enfrentados e como a certificação RTRS pode contribuir.

Já no segundo dia, o conteúdo discutido será a plataforma da soja e como criar um espaço global e comprometido com a soja responsável; e o incentivo a participação dos governos – as experiências do Norte e Sul do planeta, e quais práticas devem ser instituídas para acelerar o cumprimento dos acordos governamentais e abordagens jurisdicionais.

O evento contará com diversos palestrantes brasileiros, representando produtores, ONGs, empresas do
setor e governos.

Para conferir, acesse: http://www.responsiblesoy.org/annual-conference/speakers-rt13/?lang=pt