fbpx
lslsls

Reunião apresenta avanços e busca atrair novos produtores para o programa “Nosso Leite”

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Produtores de leite do assentamento Jonas Pinheiro e parceiros do programa Nosso Leite (CAT Sorriso, Sebrae-MT, Empaer e Prefeitura Municipal) se reuniram na manhã da última sexta-feira, 13/04, para uma reunião no sítio São Caetano, no próprio assentamento.

A intenção era mostrar os resultados obtidos em mais de três anos do programa em Sorriso e atrair novos produtores.

O sítio de 18 hectares, onde foi realizada a reunião, pertence ao casal Valdeci e Vera Coconcelli. No programa desde o início, eles comemoram o avanço na produção leiteira. Em 2015 eram 8 vacas e a produção diária da propriedade não passava de 60 litros. Hoje, com 18 animais são 340 litros/dia.

A situação também melhorou muito para o produtor Pedro Abraão. Ele conta que chegou a vender 4 vacas para comprar comida para as outras 14 que formavam o rebanho. Atualmente são 24 animais e a produção é de 380 litros/dia. “A meta é chegar aos 500 litros somente com melhoramento e preparo adequado do pasto”, disse animado o produtor.

O manejo intensivo de pastagens para produzir de maneira eficiente e lucrativa é apenas uma das técnicas levadas aos produtores através da assistência técnica disponibilizada mensalmente. Seguir as orientações é uma das obrigações dos produtores que se dispõe a fazer parte do programa.

Nas visitas, além de orientar, os consultores e técnicos também acompanham de perto a rotina de quem decidiu se dedicar a cadeia produtiva. São traçadas metas para melhorar as condições de trabalho, aumentar a produtividade de leite e reduzir custos. “O melhor parceiro do programa são os próprios produtores. O sucesso, depende de vocês”, afirmou o secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Márcio Kuhn, que também esteve na reunião.

Para este ano o objetivo é ampliar o número de produtores. “Os integrantes do programa recebem toda a assistência técnica sem custo. É uma excelente oportunidade que deve ser aproveitada. Estamos de portas abertas para quem quer conhecer o sistema e investir na cadeia leiteira”, reforçou a secretária executiva do CAT, Lenira Arsego.

A produtora Sílvia Martha Lebach, manifestou interesse. Ela acompanhou a reunião e achou viável entrar no programa. “Tenho muito interesse em aumentar a produção e claro, o meu lucro”, afirmou a produtora.

Os interessados em fazer parte do programa devem procurar o Clube Amigos da Terra, na sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso.

Informações também podem ser obtidas no telefone (66) 3544-3379.