capa

Criada em Sorriso Associação de Produtores Orgânicos

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Depois de receber a declaração do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que autoriza a venda direta de produtos orgânicos, produtores de Sorriso (MT) deram um novo passo: criaram a Associação de Produtores Orgânicos de Sorriso, a APOS.

A associação, formada por produtores, acadêmicos e técnicos, tem como objetivos capacitar as pessoas que participam diretamente da produção orgânica de alimentos, ajudar na divulgação e comercialização dos produtos e aproximar o consumidor do agricultor familiar.

O grupo também pretende buscar recursos financeiros municipais, estaduais, federais e privados para melhorar a cadeia produtiva; elaborar e executar projetos que tenham como objetivo apoiar a produção sustentável, divulgação e aproximação dos consumidores com os produtos da agricultura familiar prioritariamente de seus associados.

Para arcar com os custos da formalização e da auditoria para certificação, o grupo está organizando um jantar marcado para o dia 15 de setembro, no Centro de Convivência da 3 Idade. “Decidimos fazer uma macarronada para arrecadar recursos para os custos que teremos no cartório. Além disso teremos despesas com as auditorias de certificação. Na ocasião também faremos o sorteio de uma cesta de produtos orgânicos”, garantiu a presidente da APOS, Marecilda Ludwig Carvalho.

Os produtores que formam a Associação dos Produtores Orgânicos de Sorriso (APOS) são os primeiros a produzirem orgânicos no município. Eles fazem parte do projeto Gente que Produz e Preserva do Clube Amigos da Terra, o CAT Sorriso, que tem como objetivo incentivar boas práticas na agricultura familiar. Os pequenos produtores recebem assistência técnica e aprendem conceitos da agroecologia como a rotação de cultura e a compostagem.

Mensalmente os integrantes do projeto se reúnem para receber assistência técnica de consultores do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso, o Sebrae-MT e de técnicos do CAT. A ideia é que os produtores avancem para sistemas mais produtivos e sustentáveis e ainda potencializem os seus negócios.

O próximo desafio da Associação dos Produtores Orgânicos de Sorriso (APOS) é a certificação por auditoria. Neste caso as propriedades passam por inspeções, seguindo procedimentos básicos estabelecidos por normas reconhecidas internacionalmente e, claro, adequadas à legislação brasileira. Com a certificação os alimentos terão um padrão de embalagens e um selo que garante a procedência orgânica podendo com isso ser vendidos aos supermercados de Sorriso e região e para a merenda escolar.

Para a secretária executiva do CAT, Lenira Arsego, a produção orgânica é resultado de muito trabalho e dedicação dos produtores. “Há três anos começamos o processo de conversão da produção convencional para a orgânica. Ver os alimentos sendo produzidos sem uso de produtos químicos é uma vitória. E essa é uma tendência mundial”.

A intenção do CAT é ampliar o número de produtores dispostos a produzir alimentos orgânicos.

O projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra, o CAT, é desenvolvido em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-MT) com apoio da WWF Brasil.

Contato

Produtores que queiram fazer parte do projeto podem entrar em contato com o Clube Amigos da Terra pelo telefone (66) 3544-3379. Informações também podem ser obtidas pessoalmente no CAT que fica na sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso.
Visite também o nosso site www.catsorriso.com.br