fbpx
capa

Produtores de projeto do CAT são premiados novamente por produção de soja certificada

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Produtores rurais que fazem parte do projeto Gente que Produz e Preserva, do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso) estão prestes a receber pela segunda vez, uma gratificação pela venda de créditos negociados na plataforma RTRS (sigla em inglês para a Round Table on Sustainable Soy). O repasse dos créditos da soja certificada é um reconhecimento aos produtores por produzirem de forma sustentável. Os ‘créditos verdes’ são uma espécie de moeda gerada a cada tonelada de soja produzida nestas propriedades.

O processo de certificação do primeiro grupo, formado por nove propriedades, começou em novembro de 2013. Hoje são 17 fazendas de Sorriso e região que juntas produziram 114.218 toneladas de soja certificada na safra 2016/2017. Cerca de 50% dos créditos dessa produção foram comercializadas na primeira etapa de negociação e gerou aos produtores um bônus no valor de R$ 590.841,00 (Quinhentos e Noventa Mil, Oitocentos e Quarenta e Um Reais).

O cheque simbólico foi entregue durante o 4º Encontro Regional de Sistemas Produtivos a seis produtores que representaram o grupo formado pelas seguintes fazendas: Santa Maria da Amazônia, São Felipe, Dakar, Cella, São Marcos, Jaborandi, Santana, Berrante de Ouro, Videirense, Pluma, Pedra, Alegria, Nossa Senhora da Salete, Santo Antonio, Gamada, Soledade e Pinhal. Participaram da entrega o presidente do CAT, Darcy Getúlio Ferrarin, o representante da RTRS no Brasil, Cid Sanches e a analista sênior de conservação do programa de Agricultura e Alimentos do WWF-Brasil, Carolina Siqueira. O valor será distribuído proporcionalmente aos agricultores levando em conta o volume de soja produzida nas fazendas certificadas.

Presidente do Sindicato Rural de Sorriso, o produtor Luimar Gemi deu um depoimento inspirador aos participantes do evento. “Quando me convidaram para certificar minha propriedade eu não imaginei que seria tão bom. Organizamos ainda mais a fazenda, buscamos melhorias para os funcionários, estamos respeitando o meio ambiente e ainda somos valorizados por isso”, concluiu Gemi.

Para o presidente do CAT, Darcy Getúlio Ferrarin, a certificação vai muito além do benefício financeiro. “É muita gente envolvida nesse processo que ajuda o produtor a organizar a propriedade, se adequar a legislação e principalmente preservar o meio ambiente”, afirmou Ferrarin que também faz parte do grupo certificado.

A certificação tem validade de cinco anos e o trabalho continua para esses produtores que agora precisam cumprir o restante dos indicadores exigidos pelo padrão RTRS. E já está em andamento o processo de certificação do terceiro grupo formado por 7 propriedades. O projeto “Gente que Produz e Preserva” está sendo desenvolvido em parceria com o WWF Brasil.

Contato:

O Clube Amigos Da Terra está constantemente em contato com os produtores interessados em fazer parte do projeto. Os interessados podem procurar o CAT que fica na sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso e o telefone de contato é o (66) 3544-3379

Visite também o nosso site www.catsorriso.com.br nele é possível conhecer o projeto e ter acesso ao guia passo a passo para se tornar um produtor de soja RTRS.