CAPAAA

Participação no Conferência RTRS é vista como positiva por produtores certificados

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Produtores rurais de Sorriso que participaram da 11° Conferência Anual da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS), voltaram pra casa com uma certeza: “A certificação é o caminho”. A frase dita pela produtora Ledair Cella reflete a opinião de outros quatro agricultores que assim como ela passaram dois dias em Brasília acompanhando as discussões e troca de experiências entre produtores rurais, representantes da indústria, governo e sociedade civil sobre o futuro da soja responsável.

Para diretora de sustentabilidade do CAT e idealizadora do Projeto Gente que Produz e Preserva, Cynthia Moleta Cominesi, foi muito importante a participação dos produtores no evento. “Participar da conferência foi uma forma dos produtores verem com seus próprios olhos a importância de fazerem parte da Mesa Redonda da Soja Certificada RTRS um movimento que tem importância global. Nós do CAT vamos continuar trabalhando para que mais e mais produtores participem deste movimento em prol da soja sustentável“, concluiu a diretora.

Promovida anualmente, em diferentes países, a Conferência dessa vez falou na união de forças. Além das discussões centrais foram introduzidos temas para debate em três sessões paralelas: Planejamento da paisagem e inteligência, Fornecimento Responsável na cadeia de suprimentos e Tecnologia e inovação no campo e Abordagens jurisdicionais. Um dos temas teve como participante o presidente do CAT, Darcy Getúlio Ferrarin. Para ele, a participação foi essencial para entender as exigências do mercado e a importância do produtor no processo. “A terra é nosso ganha pão e precisamos preservar. O mercado está se tornando cada vez mais exigente e quem estiver certificado vai ter vantagens. O produtor precisa ser reconhecido e valorizado”, afirmou Ferrarin.

Em Sorriso nove propriedades foram certificadas no padrão internacional RTRS e um novo grupo de produtores se inscreveu e está na fase de auditoria. O desafio é cumprir com os critérios estabelecidos pela RTRS e com isso provar que aqui se produz, mas também se preserva.

O presidente da RTRS, Olaf Brugman conta que a América do Sul possui uma quantidade maior de produtores enquanto que na Europa se encontram os compradores de soja sustentável. “Ter 100% de soja sustentável será uma tarefa heroica, mas é juntando forças que conseguiremos fazer isso. Atualmente temos globalmente 3,2 milhões de toneladas de soja sustentável e o Brasil representa 1,5 milhão desse total. Temos crescido consistentemente e em 2015 aumentamos 20% nosso número de membros em relação a 2014, adesão que vem principalmente empresas que produzem alimentos”, afirmou Brugman.

Os produtores também participaram de mesas redondas para que juntos identificassem quais os fatores que motivam e desafiam a agenda de soja sustentável e quais são as necessidades de cada grupo para avançar nessa agenda. Conhecer a certificação estava entre necessidades apontadas pela maioria dos grupos.

Para o casal de produtores Dudy e Luis Fernando Paiva a participação no evento foi extremamente válida. “As discussões foram muito produtivas. Voltamos com ainda mais vontade de continuar fazendo a coisa certa”, afirmou a produtora.

A mesma opinião é compartilhada pelo produtor Pedro Vigolo. “Vamos tentar participar das discussões sempre que for possível para dar continuidade ao que nos propomos: Produzir e Preservar“, afirmou Vigolo

Contato

O Clube Amigos Da Terra está aberto para receber novos produtores interessados em fazer parte do Projeto Gente que Produz e Preserva. O CAT fica no segundo piso do Sindicato Rural de Sorriso e o telefone de contato é o (66) 3544-3379.

Visite também o nosso site www.catsorriso.com.br nele é possível conhecer o projeto e ter acesso ao guia passo a passo parasse tornar um produtor de soja RTRS.