normal_IMG_8722

CAT apresenta projeto para comitiva da Noruega que quer investir em Mato Grosso

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Representantes do governo norueguês estiveram em Mato Grosso para conhecer o trabalho desenvolvido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e instituições do setor público e privado que possam ser parceiros de um programa que alia crescimento econômico com sustentabilidade.

Na visita técnica a comitiva mostrou interesse em firmar parceria com o Governo de Mato Grosso na implementação do programa Produzir, Conservar e Incluir (PCI). A proposta do Governo da Noruega é apoiar o Estado na concretização das metas ambiciosas que visam eliminar o desmatamento ilegal até 2020 e criar um novo modelo de desenvolvimento econômico sustentável para o Estado nos próximos 15 anos.

A representante do Ministério do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Lívia Costa Kramer, frisou durante a reunião que Mato Grosso (no Brasil), Indonésia e Libéria foram selecionados como os três pontos pioneiros no mundo onde a Noruega apoiará programas pilotos de economia sustentável. O objetivo é mostrar que é possível aliar negócios, geração de renda e empregos e ao mesmo tempo proteger a biodiversidade e as florestas. “Queremos que o Estado de vocês seja um exemplo de que é possível o crescimento econômico caminhar junto com a proteção ambiental”.

O Clube Amigos da Terra, CAT Sorriso, foi convidado para apresentar o projeto “Gente que Produz e Preserva”. A diretoria de sustentabilidade, Cynthia Moleta Cominesi, mostrou ao grupo norueguês o trabalho desenvolvido com produtores rurais de Sorriso, no norte do estado, que alia produção de grãos e preservação do meio ambiente. “O nosso projeto tem mostrado que com boas práticas agrícolas é possível produzir e preservar a biodiversidade”, afirmou a diretora.

O Projeto “Gente que Produz e Preserva” tem o apoio do IDH, um Instituto público-privado de origem Holandesa, que investe em projetos brasileiros e que agora também integra a lista de apoiadores do programa PCI. Para Daniela Maiuzzo, representante do IDH, Mato Grosso foi escolhido justamente por estar neste momento com um ambiente interno favorável para os investimentos, e que consiste na parceria entre os diversos seguimentos, poder público, setor produtivo e empresarial e a sociedade civil organizada. “A atuação do Estado na COP 21 de Paris chamou a atenção dos investidores mundiais, que estão realmente interessados em apoiar o programa apresentado”.

Em dezembro de 2015, o governador Pedro Taques e a secretária de Meio Ambiente, Ana Luiza Peterlini, participaram da 21ª Conferência do Clima (COP 21) em Paris. Na ocasião, Mato Grosso se comprometeu em reduzir o desmatamento ilegal a zero até o ano de 2020. O Estado também prometeu realizar ações para conter o aquecimento global. No encontro, Taques defendeu compensação financeira pelos esforços ambientais de Mato Grosso e que essas políticas sejam concretizadas com maior eficiência. Para conseguir alcançar a meta de conciliar desenvolvimento econômico e preservação ambiental, o Estado prevê investimentos de R$ 39 bilhões para os próximos 15 anos.

Conforme a secretária Ana Luiza Peterlini, neste momento o diálogo se concentrou em questões mais técnicas sobre a implantação de programas como o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o Programa de Regularização Ambiental (PRA), além disso, tratou das formas mais eficientes de conter o desmatamento ilegal que teve um aumento no último ano. “Esta também foi uma oportunidade importante para a equipe norueguesa conhecer melhor a equipe técnica da Sema, tirar dúvidas e se certificar sobre a seriedade do trabalho do atual governo”.

Também participaram da reunião com a comitiva da Noruega a secretária adjunta de Gestão Ambiental, Elaine Corsini, a representante do Ministério do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Marianne Johansen, e a representante da Embaixada da Noruega no Brasil, Anahita Yousefi.