fbpx
caaaaapaaaaaaaa

Alunos visitam fazenda para conhecer sistema de produção agrícola

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Alunos do 2º ano do ensino médio, da escola Estadual Mário Spinelli, visitaram a fazenda Santa Maria da Amazônia para ver na prática o conteúdo “produção agrícola” trabalhado em sala de aula. A ideia de levar os estudantes para ver de perto o funcionamento de uma propriedade rural foi da professora de Geografia, Cinthia Miriam Viana Feitosa. Ela procurou o Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso) que viabilizou a programação feita em dois dias com sete turmas de 30 alunos cada. “No primeiro semestre visitamos uma Indústria e percebi que tira-los da sala foi uma ótima estratégia de ensino. Com o conteúdo na memória e vendo na prática como tudo funciona eles assimilam melhor e aprendem de forma natural e prazerosa”, comemorou a professora.

Na fazenda Santa Maria da Amazônia, acompanhados do dono da propriedade Sr. Darcy Getúlio Ferrarin, os estudantes visitaram a Vitrine de Reposição Florestal implantada pelo CAT Sorriso, as lavouras de soja, a algodoeira, as áreas de reflorestamento e de preservação permanente da referida Fazenda.
A propriedade é referência nacional na criação de gado Nelore e também certificada nos padrões internacionais RTRS, ou seja, produz com responsabilidade ambiental.

A aluna Samilly Teixeira Fernandes, de 16 anos, ficou impressionada com o porte dos animais e a preocupação do produtor rural com a parte de reflorestamento. “É possível perceber que aqui na fazenda as pessoas se preocupam com a atividade agrícola e pecuária, mas também estão comprometidas em preservar o meio ambiente”, afirmou a estudante. Já a adolescente Vitória Gabrieli Araújo, percebeu a importância do reflorestamento. “Foi só chegar na área que foi reflorestada para perceber a mudança na temperatura. Não damos importância para as árvores e elas fazem toda a diferença no nosso planeta”.

Para a aluna Márcia Aparecida de Ramos, a atividade agrícola é mais comum. Ela e o marido moram em uma propriedade rural em Sorriso e vivenciam a lida no campo. O que chamou a atenção dela foi a rotação de culturas comum na fazenda Santa Maria da Amazônia. “O cultivo alternado e regular das plantas permite manter a qualidade do solo, reduzir custos e produzir o ano todo. Vou levar o exemplo para o dono da fazenda onde eu moro”, contou entusiasma a estudante.

A professora Cinthia Miriam Viana Feitosa também convidou a diretora de sustentabilidade do CAT, Cynthia Moleta Cominesi para ministrar uma palestra para os estudantes na escola Estadual Mário Spinelli. Na oportunidade foi apresentado um vídeo sobre o projeto Gente que Produz e Preserva. Os alunos conheceram algumas ações desenvolvidas pelo CAT junto aos pequenos e grandes produtores entre elas o processo de certificação internacional RTRS que garante que a soja vem de uma produção responsável, tem menor impacto social e ambiental e consequentemente reflete em ganhos econômicos. “O CAT prontamente nos atendeu e superou nossas expectativas. Com certeza essa parceria vai se repetir”, afirmou a professora.