capaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Técnicos e consultor se reúnem com integrantes do “Balde cheio” em dia de campo

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Foi com muito entusiasmo que famílias do assentamento Jonas Pinheiro, integrantes do projeto “Balde Cheio”, receberam o consultor da Cooperideal, credenciado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Juliano Alarcon, ontem (18.11) na última visita deste ano.
O consultor veio para acompanhar o trabalho feito de perto pelos técnicos do CAT (Clube Amigos da Terra) e do SEBRAE-MT (Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso), da Prefeitura Municipal de Sorriso e da Empaer-MT (Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural), junto aos assentados que decidiram se dedicar a cadeia produtiva do leite.

O dia de campo foi na unidade demonstrativa (UD), na chácara Ebenezer, do Sr. Pedro Abraão. Os participantes compartilharam dúvidas e experiências e ouviram as orientações técnicas. O projeto que começou em Sorriso em março deste ano fez um diagnóstico em cada propriedade e traçou metas para melhorar as condições de trabalho, aumentar a produtividade de leite e reduzir custos.
O Sr. Pedro Abrãao sabia que não ia ser fácil, mas decidiu encarar o desafio. Ele conta que através do projeto foi possível estabelecer ações diárias e pensar no futuro. “Já definimos a área de plantio da cana, um dos ingredientes da mistura servida de alimento para o gado, para que não falte na próxima seca e também tivemos a ajuda do técnico do CAT para tomar uma decisão importante. Vendemos as vacas que não estavam produzindo e investimos na alimentação das que ficaram. O Resultado foi o aumento da produção”, comemorou Abraão.

O engenheiro agrônomo do CAT, Rafael Borges destacou a importância desse planejamento e a tomada de decisões certas. “Técnico e produtor precisam andar juntos para o sucesso do projeto”, afirmou Borges.

A consultora do Sebrae/MT, Samara Valera, também participou do dia de campo. Ela reafirmou o que disse o técnico do CAT de que o sucesso do projeto vem da execução. “ De nada adianta a gente orientar se o produtor não fizer a sua parte. Aqui em Sorriso não temos esse problema e prova disso é a mudança que percebemos em cada visita”, elogiou a consultora do Sebrae.

Na propriedade da dona Rita Khun a principal mudança foi o ajuste da dieta dos animais e a melhora na produtividade foi significativa. “Nós temos 13 vacas desde o início do projeto. Elas produziam 90 litros/dia hoje tiramos diariamente 130 litros/dia. É muito gratificante”.
Para estabelecer a dieta é levado em conta o peso vivo do animal e o que ele precisa de energia e proteína para se manter e ainda para atingir a média estimada de leite. A mudança evitou desperdícios e aumentou a produção.

Os assentados também contam com um quadro reprodutivo. Ele serve como ferramenta de trabalho para monitorar e controlar o rebanho.

O projeto que tem duração de quatro anos é dividido em etapas: aprendizagem; ampliação; melhoria da estrutura física da propriedade e o cumprimento e/ou ultrapassagem da meta estabelecida.

Programa

O Balde Cheio é uma iniciativa promovida pelo Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso (Sebrae-MT), juntamente com o Clube Amigos da Terra (CAT), em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sorriso, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e a Prefeitura Municipal de Sorriso.

Apoio

Além dos parceiros envolvidos, a execução do Balde Cheio – é mais uma ação do Projeto Gente que Produz e Preserva, do CAT Sorriso, conta com o apoio da WWF Brasil, Solidariedad, IDH e Bel.

Palestra