Comitiva chega para dia de Campo com produtores de soja que buscam certificação

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Desembarcou ontem (22), em Sorriso a comitiva composta por jornalistas e um dos palestrantes do primeiro dia de Campo sobre certificação da Soja.

O grupo foi recepcionado pelo presidente do Clube Amigos da Terra (CAT), Junior Ferrarin, a coordenadora do projeto Gente que Produz e Preserva, Cynthia Cominesi, a secretária executiva Lenira Arsego e o engenheiro Agrônomo do CAT, Rafael Borges.

O evento que está marcado para a próxima quarta-feira, dia 24 de junho, vai reunir quatro palestrantes e os produtores de soja que aderiram ao projeto de Certificação RTRS e se comprometeram a produzir com responsabilidade social e ambiental.

O processo de certificação da soja em Sorriso começou em novembro de 2013. Atualmente 9 propriedades participam das etapas que vão garantir, no futuro, que o grão vem de uma produção responsável. Para isso, a RTRS, que é uma organização da sociedade civil que promove a produção, processamento e comercialização responsável da soja em nível global, oferece aos agricultores respostas e soluções na área administrativa, econômica, social e ambiental.

Obrigações

Para ter a soja certificada, o produtor é obrigado a cumprir com os 100 indicadores do padrão RTRS e isso pode ser feito através de uma adaptação gradual, ao longo de três anos de trabalho. Os indicadores são classificados como conformidade imediata, de curto prazo e médio prazo.

Além disso, o produtor precisa seguir os cinco princípios básicos do programa: cumprir as leis e as boas práticas de negócios, oferecer boas condições de trabalho, respeitar e criar vínculos com as comunidades locais, cuidar do meio ambiente e adotar boas práticas agrícolas.

Para o casal Joacir e Conceição Missio, o processo não está sendo difícil. Muitas exigências do programa já eram realidade na fazenda as demais estão sendo organizadas. “Tem coisas que a gente sabe que tem que fazer mais vai sempre deixando pra depois. O projeto da Certificação da soja acelerou o processo de adequação e isso é bom pra todo mundo”, afirmou Joacir Missio.

Vantagens

As vantagens do programa também se refletem no bolso do produtor. O volume de soja certificada pode ser vendido fisicamente ou virtualmente, através de créditos. Essa comercialização é tema da palestra de Harry Van Der Vliet. Ele explica que a RTRS desenvolveu uma Plataforma de negócios para auxiliar o produtor. “A RTRS concede aos produtores Créditos equivalentes ao volume certificado (1 crédito por tonelada de soja certificada) é um prêmio que o produtor recebe”, explica Harry.

O presidente do CAT, Junior Ferrarin ressalta que a certificação é uma espécie de bônus para os produtores. “O Clube Amigos da Terra,é uma entidade formada por produtores e vem trabalhando com eles pra desenvolve, a gente está trazendo um bônus para o produtor que quiser certificar sua propriedade e agregar valor real por estar investindo na produção utilizando as melhores práticas. A gente acredita que esse pilar socieconomico e ambiental é importante mas precisa ser levado a sério e remunerado”, completou Ferrarin.

Muitas empresas que desejam apoiar a produção de soja responsável optam por este

método, uma vez que ele recompensa diretamente os produtores certificados que

demonstraram seu compromisso com as boas práticas agrícolas, bem como responsabilidade

ambiental e relações responsáveis com as comunidades. Essas empresas

podem fazer declarações relacionadas a tal apoio ou usar o “logotipo de Créditos”

em seus produtos, dependendo da quantidade comprada.

Programação Dia de Campo

O evento está marcado para o dia 24 de junho na fazenda Videirense, localizada na BR-163 – Km 729 – Sentido Cuiabá, após a PRF à direita.

8:00 hs – Abertura

8:30 hs – Palestra com Bruno Marin Arroyo sobre controle biológico em soja com a utilização de Parasitoides

9:15 hs – Palestra Harry Van Der Vliet sobre Mercado global e Comercialização de créditos RTRS

10:00 hs – João Luiz Crosara Abrahão sobre destinação ambientalmente correta dos resíduos produzidos em propriedades rurais

10:30 hs – Rodolfo Yanosteac sobre destinação de resíduos contaminados

11:00 hs – Troca de informações entre produtores e visitação na sede da Fazenda.

12:00 hs – Almoço e encerramento.