normal_BANNER_PROJETO_NOVO

CAT apresenta projeto Aprendendo a Reciclar na III JOCIPE – Jornada Científica de Pesquisa e Extensão do IFMT

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Integrando os 56 trabalhos apresentados durante a III JOCIPE 2014 – Jornada Científica de Pesquisa e Extensão do IFMT – campus Sorriso, esteve o projeto Amigos da Terra “Aprendendo a Reciclar”, que tem por objetivo dar destinação ambientalmente correta aos resíduos sólidos produzidos no município. O evento foi realizado no Centro de Eventos Ari José Riedi, no bairro Rota do Sol, nos dias 16 e 17/10.

O projeto “Aprendendo a Reciclar” faz parte do programa “Sorriso Vivo”, desenvolvido pelo CAT – Associação Amigos da Terra, e visa reduzir a quantidade de lixo que vai parar em aterros sanitários ou lixões ou ainda poluindo o meio ambiente, caindo em bocas de lobo, córregos e rios.

O projeto iniciou em julho de 2014 e está sendo desenvolvido em quatro escolas da Rede Municipal de Ensino, Escola Municipal Ivete Lourdes Arenhardt, Escola Municipal Aureliano Pereira da Silva, Escola Municipal Professor Francisco Donizetti de Lima e Escola Municipal Primavera, atingindo cerca de 3.000 alunos entre 6 e 14 anos.

O objetivo é incentivar as crianças desde cedo a dar o destino correto do ponto de vista ambiental, separando em casa e levando para as escolas os materiais que podem ser reciclados, como garrafas pet, embalagens de produtos de limpeza, produtos alimentícios e cosméticos e latinhas de alumínio, que serão destinados para uma cooperativa do município e posteriormente encaminhados para empresas de reciclagem que produzem outros produtos a partir desses resíduos.

De acordo com a autora e coordenadora do projeto, a bióloga Jussara Giaretta, o trabalho vem apresentando resultados positivos. “Percebe-se o envolvimento dos alunos com o projeto, pois estamos recebendo grande quantidade de material. Já foram coletados de agosto até a primeira semana de outubro, 563 quilos de alumínio e plástico em três escolas, e em uma escola até o momento foi recebido material, porém ainda não foi feita a pesagem. É um volume grande e queremos expandir ainda mais, levando o projeto a outras escolas no ano que vem. Trabalhar a educação ambiental nas escolas é fundamental, pois desenvolve-se nos alunos um senso crítico sob a percepção de um meio ambiente melhor para se viver. Contribuindo com isso, para um desenvolvimento sustentável e diminuindo a exploração dos recursos naturais”.

 CAT Sorriso