normal_DSC00955

Lançado o 3º Encontro Regional de Sistemas Produtivos

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Produtores Rurais, representantes de empresas ligadas ao agronegócio e autoridades estiveram presentes no coquetel de lançamento do 3º Encontro Regional de Sistemas Produtivos, que será realizado nos dias 28 e 29 de abril, em Sorriso. 

A programação do evento, promovido pelo CAT – Clube Amigos da Terra e Sindicato Rural de Sorriso, foi apresentada pelo diretor técnico e engenheiro agrônomo, Alfeo Augusto Trecenti. Segundo ele, a abertura será no Centro de Eventos, no bairro Rota do Sol, com a participação do economista Ricardo Amorim, na palestra “Agronegócio: O Motor do Brasil”. 

Já no segundo dia, a programação vai ser as margens da BR-163, no local onde será construída as futuras instalações do IMA – Instituto Mato-grossense do Algodão, onde serão realizada sete estações diferentes. A programação foi preparada para levar informações atuais aos produtores rurais e profissionais do agronegócio. 

Entre os temas principais estão novidades em Produção de Grãos e Fibras em Mato Grosso – Visão Integrada com Sustentabilidade; Sistemas Integrados de Produção – Oportunidades e Viabilidade Econômica, e Gestão Ambiental – Normas e Regras para Produzir.

Outro assunto que será abordado em uma das estações é a Nova Tecnologia em Sistemas Integrados de Produção – Consórcio Milho x Brachiária e Milho x Crotalária. De acordo com Alfeo, vários experimentos foram realizados, como é o caso do plantio da Crotalária com Brachiária. “Essa é uma alternativa que estamos testando pela primeira vez, com o objetivo de reduzir a incidência de pragas e doenças e promover a cobertura de solo”, disse Alfeo.

Também serão apresentadas outras opções para a rotação/susseção de culturas, como por exemplo, arroz, trigo-serraceno ( trigo mourisco ), girassol, mamona e também o cártamo, hoje bastante utilizado na extração de óleo para a fabricação de cosméticos. “Nossa intenção é mostrar ao produtor a viabilidade de se plantar outras culturas e suas respectivas janelas de plantio, que além de serem rentáveis, proporcionam sustentabilidade ao solo.” 

Para o pesquisador e chefe de transferência de tecnologia da Embrapa, Lineu Domit, que participa do evento desde a primeira edição, o 3º Encontro Regional de Sistemas Produtivos, vai mostrar ao produtor que existem janelas entre o plantio de uma cultura e outra. “Mesmo plantando soja e milho, nós temos espaço para plantar outras culturas. É aí que entram os capins, crotalárias, e uma série de outras espécies que estão sendo plantadas neste evento para mostrar ao produtor que ele pode fazer um manejo melhor da sua cultura e do seu solo. Tudo isso, pensando na sustentabilidade do sistema. É por isso que a Embrapa tem a obrigação de estar presente neste evento, procurando agregar mais valores, para motivar o produtor a pensar em outros sistemas.” 

O presidente do Sindicato Rural, Laércio Lenz, acredita que o 3º Encontro de Sistemas vai trazer a informação de forma clara e transparente. “Os pesquisadores estão isentos de qualquer tendência comercial. A intenção deles é colocar tecnologia na mão do produtor .”


Laércio disse também que hoje o produtor já reconhece a necessidade de partir pra outras culturas, principalmente por causa das doença no solo. “Plantar soja e milho todo ano é muito confortante, mas hoje o produtor necessita tirar pelo menos uma parte do solo, uma vez ao ano, pra fazer rotação de cultura.

O presidente do CAT, Junior Ferrarin, agradeceu os patrocinadores presentes no evento e garantiu que está terceira edição do Encontro será ainda melhor que as anteriores. “Nós estamos empenhados em apresentar soluções para o campo, mas seguindo a linha do CAT vamos apresentar soluções sustentáveis, que sejam viáveis para produtor e para o meio ambiente.”